Luis Sepúlveda está a melhorar. Mulher desmente notícias de que estaria em coma

A editora do autor chileno Luis Sepúlveda está preocupada com o estado da sua saúde. Escritor continua hospitalizado e mulher desmente estar em coma e com respiração assistida.

As notícias de que o estado de saúde do escritor chileno Luis Sepúlveda estava a agravar-se depois de ter contraído o coronavírus, cujos sintomas se tornaram claros depois de ter participado no encontro literário Correntes d'Escritas na Póvoa de Varzim, não são verdade. Pelo contrário, a mulher nega que a notícia do jornal El Español, de que o escritor está em coma e com respiração assistida, seja correta.

Segundo declarações ao jornal 24 Horas, Carmen Yáñes, nega que o escritor chileno esteja em coma e com respiração assistida. Pelo contrario, afirma que Sepúlveda mostra uma recuperação lenta e está a melhorar progressivamente.

Acrescenta: "Ele está sedado por indicações médicas, mas não em coma". Carmen Yáñez disse ainda que o marido já recuperou da infeção num dos pulmões e "está a caminho de recuperar no outro".

Já ontem, a Porto Editora referira a sua preocupação com o estado de saúde do autor que edita, tendo referido que "o estado de saúde do nosso escritor Luis Sepúlveda continua a inspirar cuidados e preocupação. É uma situação que o Grupo Porto Editora continuará a acompanhar com especial atenção." A editora acrescentava o desejo de "em breve poder haver boas notícias".

A infeção pelo vírus de Sepúlveda gerou nos mais de cento e cinquenta participantes no Correntes d'Escritas um receio de poderem estar infetados, tendo a quase totalidade de escritores, editores, jornalistas e funcionários da autarquia, além dos do hotel onde toda a comitiva esteve hospedada, permanecido em quarentena na semana posterior.

O escritor esteve no Correntes d'Escritas entre 18 e 23 de fevereiro, tendo regressado a Gijón e começado a sentir sintomas próprios do coronavírus.

Mais Notícias