Luís Represas adia concerto em Lisboa por motivos de saúde

Foi diagnosticado com uma endocardite ao músico, que já se encontra bem e a fazer "os tratamentos necessários para que possa retomar a sua vida normal".

O cantor Luís Represas adiou para dia 30 de abril, devido a motivos de saúde, o concerto que inicialmente estava agendado para 5 de março, em Lisboa, em que revisitará os mais de 40 anos de carreira.

O anúncio foi feito pelo próprio músico, através da promotora do espetáculo, que adianta que Luís Represas foi diagnosticado com uma endocardite no passado dia 25 de janeiro, mas que já se encontra bem e a "realizar os tratamentos necessários para que possa retomar a sua vida normal nas próximas semanas".

O concerto decorrerá no Teatro Tivoli BBVA e os bilhetes já adquiridos são válidos para a nova data, não sendo necessário efetuar troca.

No caso de quem pretenda a devolução do dinheiro, o pedido de reembolso terá de ser feito junto do ponto de venda onde foi realizada a compra, até ao dia de 5 de abril.

"Fico desolado por ter de adiar este tão aguardado espetáculo. Mas como se costuma dizer, a saúde está em primeiro lugar e agora tenho que cuidar da minha. Em breve estarei recuperado e pronto a encontrar-vos na belíssima sala do Teatro Tivoli BBVA, já dia 30 de abril. Espero que seja possível a todos aqueles que compraram bilhete estarem comigo nesta nova data", refere o músico e compositor, citado em comunicado.

A promotora recorda que a carreira de Luís Represas começou "na década de 1970, como membro fundador dos Trovante, ligação que se prolonga até 1992". "No ano seguinte decide arriscar-se numa carreira a solo, e que é ainda hoje uma das mais bem-sucedidas da história da música portuguesa", refere a promotora.

Do alinhamento do concerto farão parte temas "conhecidos do grande público", como "Feiticeira", "Da próxima vez", "Perdidamente" ou "Timor", e também "temas menos conhecidos, mas que merecem igual atenção".

Luís Represas passará ainda pelo seu mais recente 'single' "Asas de Anjo" com a colaboração de Ivan Lins, e do seu último disco de originais "Boa Hora" que conta com participações especiais como a de Carlos do Carmo, Mia Rose, Paulo Gonzo e Jorge Palma.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG