Juiz mantém acusações contra Weinstein

O juiz de Nova Iorque James Burke rejeitou o pedido de eliminação das cinco acusações de violação e agressão sexual de que o ex-produtor foi acusado. Weinstein tem audiência prévia a 7 de março

Apesar dos esforços da defesa para que as acusações contra Harvey Weinstein fossem eliminadas, nesta quinta-feira o juiz James Burke rejeitou o pedido de eliminação das cinco acusações de violação e agressão sexual. O ex-produtor e magnata de Hollywood, que hoje compareceu em tribunal, tem agora marcada uma audiência prévia para 7 de março.

Esta decisão do juiz de Nova Iorque chega 14 meses depois das primeiras alegações em torno do comportamento sexual de Weinstein, que acabariam por dar origem ao movimento #MeToo,

Em outubro a justiça deixou cair uma das acusações contra Harvey Weinstein. Benjamin Brafman, o advogado de Weinstein, lembrava então que iria pedir a eliminação das restantes acusações. Recorde-se que, apesar de ter pedido desculpa pelo seu comportamento e pela "dor" que causou, o ex-produtor nega as acusações.

Citado pela CNN, Benjamin Brafman afirmou hoje que a decisão do juiz James Burke foi "uma desilusão".

Entre as mulheres que dizem ter sido agredidas por Weinstein estão Uma Thurman, Kate Beckinsale, Lysette Anthony, ou Gwyneth Paltrow. As atrizes Rose McGowan, Daryl Hannah, Annabella Sciorra, Dominique Huett, Natassia Malthe, Brit Marling, Salma Hayek, Lupita Nyong'o, Heather Graham, Lena Headey, Zoe Brock, Asia Argento, Cara Delavigne, Lea Seydoux, Mira Sorvino e Angelina Jolie, assim como a produtora Mimi Haleyi, e muitas outras mulheres, revelaram vários episódios em que Weinstein tentou tirar partido da sua posição como produtor para se aproximar delas. Em alguns dos casos há acusações de abuso sexual.

A atriz Ashley Judd, por outro lado, acusa o produtor de ter prejudicado a sua carreira por ela ter rejeitado os seus avanços sexuais. A modelo italiana Ambra Batillana acusou Weinstein de a ter apalpado em 2015.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG