Exclusivo Humor, drama e thriller. "Back to Life" é tudo o que estamos a precisar

Uma série com coração grande e uma estranha mistura de géneros cinematográficos. Depois de conhecermos Miri, uma ex-reclusa de regresso à comunidade, é impossível não querer ver de seguida a primeira temporada. Em estreia na plataforma Filmin.

Os ecos da crítica entusiasta, afinal, não eram exagerados: Back to Life é do melhor que se pode apanhar no pequeno ecrã por estes dias. E dizemo-lo sem qualquer hesitação. Uma série com episódios de meia hora que nos fazem passar do riso miudinho às lágrimas com uma intrigante habilidade de tom e uma protagonista que gostaríamos de ter como amiga - ainda mais quando vemos que há poucos rostos amigáveis no seu entorno, devido à nuvem escura que paira sobre ela. Miri (Daisy Haggard) passou 18 anos na prisão e tinha precisamente essa idade quando foi posta atrás das grades. Agora de regresso à casa dos pais, e à pequena cidade costeira inglesa onde vivia, não tem outro remédio senão voltar ao quarto da sua adolescência e, lá fora, tentar reintegrar-se na comunidade. Há quem lhe diga que é como andar de bicicleta, mas Miri vai precisar de rodinhas laterais para aguentar um simples passeio à beira da praia.

De Prince a David Bowie, os ídolos musicais cujos posters tem pregados na parede do quarto já morreram todos. De dentro de uma caixa de sapatos sai um tamagotchi e um discman: a passagem do tempo está refletida nesses objetos obsoletos que congelaram a sua existência em determinado ponto. A mulher nos seus trintas não sabe muito bem como se apresentar ao mundo. Pede roupa emprestada à mãe e ensaia ao espelho um "Olá, sou a Miri" enquanto apara a franja com a tesoura, até cortar demasiado...

Mais Notícias

Outras Notícias GMG