Exclusivo "Este filme deu uma peça"... Quando o cinema vai ao teatro

São os casos de duas peças atualmente em cena e que remetem para uma reflexão de como o cinema pode ser transformado em ato cénico.

Teatro dentro do teatro que era cinema. Opening Night, de John Cassavetes, 1977, filme que uma imensa minoria de portugueses esgotou lotações quando Paulo Branco o repôs nos cinemas nos anos 1990. Agora, Martim Pedroso leva-o para o teatro mas recupera os grandes planos de Cassavetes não só com o texto mas com uma câmara que filma os atores em situações paralelas.

Cinema dentro do teatro que não é bem cinema. A complexidade disto é profundamente bonita e subjuga-se muito para além do nosso desejo de curiosidade de espetador: "como é que Dalila Carmo vai ser a Myrtle de Gena Rowlands"? ou "como João Reis pode ser o encenador de Ben Gazarra"?. Esta Noite de Estreia é também movida por uma enormíssima Dalila Carmo, que obviamente foge da imitação de Gena Rowlands, mesmo estando loura.

Também atualmente nos palcos está Perfeitos Desconhecidos, a partir do filme Amigos Amigos, Telemóveis à Parte, de Paolo Genovese, uma encenação de Pedro Penim extra Teatro Praga para a Força de Produção, que reuniu um elenco fortíssimo composto por Filipe Vargas, Cláudia Semedo, Ana Guiomar, Jorge Mourato, Sara Barradas, Martinho Silva e um espantoso Samuel Alves. Tal como na comédia italiana aqui o humor ganha um lado de desconforto mais explícito à medida que um grupo de amigos entra em estado de dissolução a partir do momento em que joga um jogo onde os telemóveis de todos ficam expostos. É como se a mera rábula do filme ganhasse um peso mais dramático, mais universal... E aí o trabalho de Penim parece cirúrgico a calibrar a passagem da gargalhada para o amargo de boca. Desde a estreia em abril que o Teatro Maria Matos tem tido lotações esgotadas, previsivelmente do mesmo público que em 2017 encheu os cinemas com a uma ideia de um só cenário que já evocava o espaço teatral - Genovese fez um filme a piscar o olho ao teatro e hoje o seu texto está a ser um êxito teatral global.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG