Disney abre parque da Guerra das Estrelas: "Vai mudar a tua vida"

Inauguração do "Star Wars: Galaxy's Edge", na Disneyland na Califórnia, contou com a presença dos atores Mark Hamil e Harrison Ford e o criador da saga, George Lucas. Abertura ao público é já amanhã. Veja as fotos.

Chewbacca subiu ao cockpit do Millenium Falcon e o fogo-de-artifício explodiu nos céus por cima da Disneyland Resort, na Califórnia, onde a Walt Disney Co. inaugurou esta quarta-feira o seu novo parque de diversões dedicado à saga da Guerra das Estrelas.

"Chewie, vamos dar gás ao Falcon!", disse Mark Hamil, o ator que desepenha o papel de Luke Skywalker, na cerimónia de inauguração do espaço de 5,6 hectares apelidado de "Star Wars: Galaxy's Edge" (Guerra das Estrelas: Limite da Galáxia), que abre ao público esta sexta-feira.

O peludo Wookiee teve problemas em ligar os motores da nave espacial gigante, levando Harrison Ford, que fez de Han Solo, a surpreender a multidão e vir ajudar. Ford bateu na lateral da nave e disse "Peter, esta é para ti", numa homenagem a Peter Mayhew, que desempenhou o papel de Chewbacca em cinco dos filmes da série e morreu em abril.

Ford esteve em palco ao lado de Hamill, o CEDo da Disney Bob Iger, o criador da saga George Lucas e o ator Billy Dee Williams, que desempenhou o papel de Lando Calrissian.

Lucas criou a "Guerra das Estrelas" em 1977 e vendeu os direitos à Disney em 2012. O produtor e realizador elogiou o parque de diversões, que retrata o posto avançado de Black Spire, uma colónia no planeta Batuu que aparece nos livros da saga, mas nunca foi visto no grande ecrã.

"Fizeram um excelente trabalho", disse Lucas a Iger. "Podia ter ficado muito mal, mas não ficou", acrescentou.

"Isto é incrível, algo que não poderíamos sequer sonhar há 20 anos", referiu o realizador. "Foi uma experiência ótima para mim e vai mudar a tua vida", concluiu.

O espaço dá aos visitantes a oportunidade de entrar no cockpit do Milennium Falcon e fazer uma simulação de voo. Os visitantes também podem beber "leite azul", comer carne espacial cozinhada num motor de uma nave de corrida, e beber numa cantina espacial.

As expectativas de gerações de fãs estão muito altas. Muitos esperaram 40 anos desde a estreia do filme original para visitar uma versão real de uma galáxia muito, muito distante.

"O objetivo era ser ambicioso, muito ambicioso", disse Iger numa entrevista. "Ser ousado, mas não apenas ousado em termos de escala, mas em termos de detalhe, de arte, de tecnologia, e garantir acima de tudo que estamos a agradar aos fãs mais entusiastas da Guerra das Estrelas".

A Disney espera também atrair os admiradores da saga e pessoas que não têm qualquer ligação aos filmes. "Queríamos criar algo profundamente imersivo", afirmou Iger. "Tu andas por este espaço e sentes que estás mesmo no limite da galáxia", acrescentou.

Uma versão quase idêntica do parque deverá abrir na Walt Disney World em Orlando, na Florida, a 29 de agosto. Iger explicou que é "provável" que o parque possa expandir-se para fora dos EUA, mas ainda não foi decidido para onde.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG