"Este é o meu último projeto. Estarei aqui até ao fim dos meus dias"

A apresentadora deu uma entrevista à TVI onde falou sobre o seu regresso após dois anos na SIC e assumiu que investiu um milhão de euros das suas poupanças para se tornar acionista.

A TVI fez as contas. 740 dias depois, Cristina Ferreira está de volta à estação. Foi assim que foi lançada a entrevista à apresentadora, diretora e acionista da TVI no Jornal das 8, no dia em que foi lançada a nova grelha de programação.

A apresentadora prometeu para breve o seu novo programa "Dia de Cristina", mas não revelou como será este seu novo projeto. "Será o que a Cristina quiser."

Na primeira entrevista após o regresso à TVI, Cristina Ferreira revelou que quando rumou à SIC "sabia que voltava". E explicou como foi o regresso: "Senti-me uma emigrante. Fui à procura de um mundo novo, de melhores condições, mas depois faltavam-me as pessoas e quando surgiu a oportunidade decidi voltar. Esta era a minha casa. Gostei muito do outro projeto, mas nunca senti feliz por a TVI perder."

A saída da SIC não foi pacífica, mas Cristina Ferreira assumiu que foi "bem tratada" na estação concorrente, mas "o projeto não era o que imaginava". "Nunca foi chamada para reuniões relativas às funções que tinha", frisou.

A apresentadora admitiu que rompeu um contrato em curso, mas deixou uma garantia: "Sinto-me absolutamente tranquila, até porque enquanto lá estive fui dizendo que não estava satisfeita. Dei o melhor de mim enquanto lá estive." Sobre o facto de a SIC reclamar 20 milhões de euros pela quebra de contrato, Cristina Ferreira garantiu que isso não lhe tira o sono. "É algo que não tem qualquer cabimento. Há uma indemnização que terei de pagar, mas conforme estava estipulado no contrato", sublinhou.

Sobre o facto de se ter tornado acionista com uma participação social de um milhão de euros na Media Capital, Cristina Ferreira deixou uma certeza: "Foi um investimento feito com o meu dinheiro. Este é o meu último projeto profissional. Estarei aqui até ao fim dos meus dias. Vou ajudar esta casa a voltar ao sítio onde ela deve estar. Este foi o dinheiro que poupei ao longo destes anos. Entrei aqui a ganhar 500 euros e chego aqui hoje por mérito."

Cristina Ferreira está assim de regresso à TVI, dois anos depois de se ter mudado para a SIC, onde ajudou recuperar a liderança nas audiências. Uma decisão surpreendente, que não caiu bem na estação de Pinto Balsemão, que exige agora uma indemnização de 20 milhões de euros por lucros cessantes.

A própria apresentadora reagiu dizendo que a quantia não tinha "qualquer fundamento ou base contratual", prometendo defender-se até às últimas instâncias.

Cristina Ferreira, de 42 anos, inicia agora uma nova etapa na sua vida profissional, precisamente na estação de televisão onde começou a sua carreira e da qual, além de apresentadora, vai ser diretora de entretenimento e ficção, mas também acionista de 2,5% do capital social, com direito a voto, da Media Capital, empresa detentora da TVI.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG