Covid-19 obriga a adiar Rock in Rio para 2021

A organização do Rock in Rio anunciou que o festival já não vai acontecer no fim de junho e que foi adiado para 2021. Os bilhetes já comprados serão válidos para as novas datas ou podem ser reembolsados após o fim do estado de emergência.

Roberta Medina acaba de anunciar o que já se adivinhava que iria acontecer ao Rock in Rio: o festival de Lisboa foi adiado para 2021, devido à pandemia de covid-19. A 9.ª edição do Rock in Rio já não vai acontecer entre os dias 20 e 27 de junho deste ano mas entre os dias 19 e 25 de junho do próximo ano.

A organização avança que os bilhetes já adquiridos manter-se-ão válidos para as novas datas, ficando os dias em aberto até confirmação do cartaz: "Iremos aguardar pelo levantamento do estado de emergência para partilhar outras informações dirigidas aos portadores de bilhetes".

O mesmo acontecerá com o anúncio dos novos nomes que virão a Lisboa em 2021.

Entre os principais artistas desta edição cancelada estavam The Black Eyed Peas, Camila Cabello, Foo Fighters, The National, Liam Gallagher, Duran Duran, Bush, Post Malone e Anitta.

Segundo a vice-presidente executiva do Rock in Rio, "sonhar e fazer acontecer são dois dos motores do Rock in Rio e duas ferramentas para vencer qualquer desafio", no entanto a pandemia inesperada que "afeta a generalidade dos portugueses e de praticamente todo o mundo" impede a realização do evento.

"Conscientes desta realidade", acrescenta, "temos ao longo destes últimos dias estudado vários cenários que nos possibilitem continuar a levar a alegria às pessoas e criar momentos inesquecíveis", daí que entre "as várias opções avaliadas tomámos a decisão de alterar as datas da 9.ª edição do Rock in Rio Lisboa para os dias 19, 20, 26 e 27 de junho de 2021, com a certeza de que esta será uma edição ainda mais mágica e especial".

Além do desconhecimento sobre o fim da pandemia, a organização do Rock in Rio considera que seria impossível montar toda a estrutura a tempo de uma nova data este ano.

Os que estão em dúvida

North Music Festival, Alfândega do Porto, 22 e 23 de maio, com Deftones, Moonspell, Bizarra Locomotiva, Paus, The Script, The Waterboys, Lamb.

VOA - Heavy Rock Festival, Estádio Nacional, Oeiras, 2 e 3 de julho, com System Of A Down, Korn, Bizarra Locomotiva, Sepultura, Bring Me The Horizon, Of Mice & Men, Amon Amarth.

EDP Cool Jazz Fest, Cascais, 3 a 30 de julho, com John Legend, Yann Tiersen, Neneh Cherry, Miguel Araújo c/ Rui Veloso, Lionel Richie, Herbie Hancock, Jorge Ben Jor.

Nos Alive, Passeio Marítimo de Algés, Oeiras, 8 a 11 de julho, com Kendrick Lamar, Black Pumas, Fontaines DC, Taylor Swift, Alt-J, Taylor Swift, Billie Eilish, Anderson .Paak, Angel Olsen, Da Weasel, Two Door Cinema Club, Manel Cruz, The Strokes.

Super Bock Super Rock, Herdade do Cabeço da Flauta, Sesimbra, 16 a 18 de julho, com A$AP Rocky, Rex Orange County, Kevin Morby, Brockhampton, Slow J, Foals, King Gizzard & the Lizard Wizard, Boy Pablo.

MEO Marés Vivas, Antiga Seca do Bacalhau, Gaia, 17 a 19 de julho, com Kaiser Chiefs, James Arthur, Snow Patrol, Liam Payne, Anitta, Miguel Araújo, Jessie J, Diogo Piçarra.

MEO Sudoeste, Herdade da Casa Branca, Odemira, 4 a 8 de agosto, com Bispo, Meduza, Migos, Major Lazer, ProfJam, Melim.

Bons Sons, Cem Soldos, Tomar, 13 a 16 de Agosto.

Vodafone Paredes de Coura, 19 a 22 de agosto, com Explosions in the Sky, Soulwax, IDLES, Pixies, Parquet Courts, Mac DeMarco, Ty Segall & Freedom Band, Daughter, Viagra Boys.

EDP Vilar de Mouros, 27 a 29 de agosto, com Limp Bizkit, Placebo, Iggy Pop.

Uma série de festivais adiados

ID No Limits, Centro de Congressos do Estoril, Cascais.

O festival dedicado à nova música urbano e eletrónica foi um dos primeiros a anunciar o adiamento do evento, com a justificação de pretender "cumprir com o bem geral, com a saúde de todos os envolvidos e não só. Público, artistas, jornalistas, staff, operacionais de segurança, transportes, parceiros e respetivas famílias ". Inicialmente marcado para os dias 3 e 4 de abrl foi reagendado para 13 e 14 de novembro, mantendo-se, ao que tudo indica, o mesmo cartaz, que incluía nomes como Rejjie Snow, Kelsey Lu, Slow J ou Kindness.

Dias da Música, Centro Cultural de Belém, Lisboa

Com a "suspensão da programação cultural, de atividades e serviços para lá da data inicialmente prevista", o popular festival Dias da Música, marcado para 16 e 17 e entre 23 a 26 de abril, foi adiado para 2, 3, 4 e 5 de setembro.

Festival Músicas do Mundo, Sines e Porto Covo

Um dos mais históricos eventos do calendário de festivais de música de verão em Portugal, foi o primeiro a assumir o cancelamento. Cumpria este ano a 22ª edição, com a presença de nomes como o duo maliano Amadou & Mariam que iria actuar ao lado do grupo de gospel americano Blind Boys of Alabama, a cantora folk americana Rhiannon Giddens, o espanhol Niño de Elche ou o britânico Nitin Sawhney, mas entretanto a organização alegou não estarem "reunidas as condições sanitárias e logísticas necessárias" para a realização do festival, que só voltará em 2021.

Nos Primavera Sound, Parque da Cidade, Porto

Lana Del Rey, Beck, FKA Twigs, Pavement ou Tyler, the Creator eram alguns dos nomes confirmados para mais uma edição deste festival, que se deveria realizar entre os dias 11 e 13 de junho. O mesmo cartaz que, ao que tudo indica, irá transitar para as novas datas entretanto anunciadas, de 3 e 5 de Setembro, no mesmo local de sempre, o Parque da Cidade do Porto, naquela que será, como anunciou a organização, "uma Primavera no Verão, por uma vez na vida".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG