Exclusivo Chaos Walking: "O filme é um remix do livro" 

Patrick Ness, o autor da trilogia Chaos Walking, falou ao DN sobre o primeiro filme, O Ruído, em estreia esta semana. Uma fábula apocalíptica que imagina um novo mundo sem mulheres. Ficção científica com conceito.

Um dos reis da literatura juvenil, Patrick Ness, está em alta em Hollywood. Esta semana chega aos ecrãs nacionais Chaos Walking - O Ruído, filme de ficção científica baseado no seu livro Chaos Walking - A Faca que nos Une. Doug Liman adaptou este conto, que faz parte de uma trilogia, que imagina uma colónia espacial onde não existem mulheres e onde o vírus do ruído faz com que o pensamento de todos seja ouvido. Uma distopia filmada como filme de aventuras que narra a saga de um casal improvável a tentar descobrir uma derradeira esperança de civilização. As estrelas são Daisy Ridley, fresca das últimas andanças em Star Wars, e Tom Holland, o atual titular da pasta Homem-Aranha, bem como Mads Mikkelsen, o dinamarquês que encantou o mundo recentemente em Mais Uma Rodada.

Numa entrevista via Zoom, em que o autor americano se encontrava em Londres, percebeu-se que Chaos Walking é sobretudo um investimento pessoal. Parte do argumento que adapta a sua obra é escrito por si, e todo este sonho de Hollywood não deixa de ser um sonho tornado realidade. Um argumentista e escritor que está em constante estado de beliscões - Patrick Ness ainda não acredita no seu sucesso...

Mais Notícias

Outras Notícias GMG