Borat apanha Giuliani com as mãos nas calças. Ele diz que é uma "invenção completa"

O antigo mayor de Nova Iorque foi apanhado numa entrevista falsa para o novo filme de Sacha Baron Cohen. As imagens divulgadas sugerem que Giuliani estava a ser impróprio, mas ele garante que estava só a compor a roupa.

O advogado de Donald Trump, Rudy Giuliani, considerou uma "invenção completa" uma cena do novo filme de Borat em que ele aparece reclinado numa cadeira, com as mãos dentro das calças, aparentemente a tocar nos seus genitais. "Eu estava a meter a camisa para dentro depois de tirar o equipamento de gravação", explicou o antigo mayor de Nova Iorque, no Twitter.

A cena faz parte do mais recente filme do humorista britânico Sacha Baron Cohen, intitulado Borat Subsequent Moviefilm e que estará disponível na próxima sexta-feira na Amazon Prime, no qual, à semelhança do filme de 2006, o repórter mais famoso do Cazaquistão regressa aos Estados Unidos e tenta colocar alguns americanos (incluindo políticos) em situações embaraçosas.

No caso de Giuliani, ele é entrevistado pela atriz Maria Bakalova, de 24 anos, que no filme interpreta o papel de Tutar, filha de Borat, e que aqui finge ser jornalista de um canal de televisão conservador. Giuliani é questionado sobre a resposta do presidente Trump à pandemia de covid-19. A determinado momento, a jornalista convida Giuliani, de 76 anos, para tomar uma bebida com ela na suite do hotel onde se encontram. Ele tira o microfone e está a arranjar a camisa quando Borat entra no quarto a gritar: "Ela tem 15 anos. É demasiado velha para si."

Referindo-se ao momento em que é apanhado com as mãos dentro das calças, Giuliani twittou: "Em nenhum momento antes, durante ou depois da entrevista, fui impróprio. Se Sacha Baron Cohen sugere o contrário, ele é um mentiroso."

As primeiras notícias sobre este incidente surgiram a 7 de julho, quando Giuliani ligou para a polícia de Nova Iorque para relatar a intrusão de um homem vestido de maneira incomum. "Esse homem entra a correr, usando uma roupa estranha, o que eu diria ser uma roupa transgénero cor-de-rosa", contou Giuliani ao New York Post. "Era um biquíni rosa, com renda, por baixo de uma blusa de malha transparente, era um absurdo. Ele tinha barba, as pernas nuas e não era o que eu chamaria uma pessoa atraente."

"Essa pessoa entra a gritar e eu pensei que se tratasse de um esquema qualquer, então chamei a polícia. Ele fugiu", disse Giuliani. A polícia concluiu que não tinha sido cometido nenhum crime. "Só mais tarde percebi que tinha sido Sacha Baron Cohen. Pensei em todas as pessoas que ele enganou anteriormente e fiquei satisfeito porque não me apanhou a mim."

Quando esta cena se tornou pública, Giuliani foi apanhado de surpresa e apressou-se a explicar que estava simplesmente a arranjar a sua roupa depois de ter retirado o equipamento de gravação. Numa entrevista à rádio WABC, ele também explicou que naquele momento ele acreditou que a entrevista com Bakalova era inteiramente legítima. "A certa altura, ela contou-me alguns problemas que tinha. Na verdade, orei com ela", disse. "Estive sempre completamente vestido. "

Mais Notícias