António Casalinho vai dançar no Coliseu a 24 de julho

Um dia depois da notícia publicada pelo DN, chegou um donativo de 8.000 euros à plataforma de crowdfunding. É um anónimo, que vai permitir custear o aluguer do Coliseu dos Recreios. A 24 de julho, António Casalinho subirá ao palco, no bailado Giselle.

"Que Felicidade saber que existem pessoas que apoiam o Ballet ", escreveu Annarella Sanchez na sua página pessoal de Facebook, quando anunciou ter chegado à página de crowdfunding um donativo de 8.000 euros. "É exatamente o valor do aluguer da sala do Coliseu. Por isso não pode ser coincidência", disse ao DN a mentora da Academia e Conservatório Internacional, com sede em Leiria.

"Trata-se de uma pessoa que não quer ser identificada, de quem temos apenas um e-mail, e que pelo nome nos parece de nacionalidade espanhola, mas realmente não sabemos", acrescentou a bailarina cubana que está em Portugal há mais de 20 anos.

No sábado, o DN publicou um trabalho a propósito desta iniciativa inédita, que pretende levar o premiado bailarino António Casalinho ao Coliseu dos Recreios, a 24 de julho. Poucas horas depois chegou à página o donativo que faltava. "O António é história para a Dança em Portugal . No bailado Giselle interpretará a personagem de Albrecht , Margarita Fernandes será Giselle , Margarida Gonçalves será Mirtha, Rainha de Willis , Francisco Gomes interpretará Hilarion". Juntam-se outros talentos, todos eles formados na Academia de Annarella, alguns também premiados em concursos internacionais. "Teremos outros bailarinos profissionais como convidados", acrescenta a antiga bailarina, que chamou para a direção artística Maina Gielgud, conceituada coreógrafa, que devido à pandemia acabou por ficar "retida" em Portugal.

Desde muito novo que António Casalinho deu nas vistas, integrado na Academia Annarella Sanchez, paredes meias com a Secundária Afonso Lopes Vieira, onde é um dos melhores alunos. A professora foi-o guiando até chegar aos concursos internacionais, que tem vindo a somar. Mas em Lisboa o bailarino apenas dançou duas vezes, e em atuações privadas: na Assembleia da República e no Museu dos Coches, a convite do Presidente da República. De resto, tirando a presença em programas de tv, em Portugal participou apenas num filme publicitário para a corticeira Amorim. Em fevereiro, venceu o Prix de Lausanne, tornando-se no primeiro português a alcançar o galardão.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG