Exclusivo A Miss França do jornalismo

O jornalismo fake em France, de Bruno Dumont, controverso filme em estreia depois de uma passagem pela competição em Cannes. Léa Seydoux esplendorosa, uma atriz que não é mesmo apenas uma Bond Girl.

O olhar mais cruel que poderia haver sobre a informação espetáculo. A câmara de Bruno Dumont tem lanças afiadas ao estado do jornalismo televisivo francês, mas começa em tom de blague inofensiva: Emmanuel Macron, presidente francês, a contracenar com a personagem principal desta comédia, a jornalista France le Meurs (Léa Seydoux). Através de uma sugestão manipulada de imagens, somos confrontados por uma possibilidade de flirt do presidente. Mas, afinal, France é além de uma crónica satírica do sistema mediático francês e dos seus equívocos com o jornalismo, a história de uma mulher que cai e se destrói nesse jogo de personas mediáticas.

Se a sociedade de espetáculo aqui encenada coloca jornalistas em cenários de guerra a fazerem boquinhas para a câmara, também vai mais a fundo quando achincalha (e esse é mesmo o termo) o interior desse sistema: as questões das audiências, os modus operandi do star system e o próprio formato artificial da "glamourização" da tragédia. E o curioso é que a televisão inventada desta história soa a real atendendo ao que se vê no atual panorama de canais noticiosos franceses (e não só). Ou seja, a caricatura, por muito cruel que seja, não é descabida.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG