Exclusivo Viagem aos abismos com o fundador da espeleologia, o francês Édouard-Alfred Martel

Sob os pés da humanidade habita um mundo que só no final do século XIX mereceu exploração com carácter científico. Em 1888, nasceu a espeleologia com a paternidade entregue ao francês Édouard-Alfred Martel.

Howard Phillips Lovecraft instigou a ficção literária de terror a percorrer novos territórios, ao encaminhá-la, no início do século XX, para o campo apelidado pelo autor norte-americano de "horror cósmico". Livros como Nas Montanhas da Loucura, A Sombra Vinda do Tempo ou O Chamado de Cthulhu, não negam no título a afirmação de um género de horror, como também reiteram na filosofia literária inaugurada pelo autor nascido em 1890. H.P. Lovecraft chamou à sua filosofia cosmicismo, em síntese, a afirmação da inexistência de um Deus reconhecível no universo, o que vota a humanidade à orfandade, à mercê da vastidão e do vazio do cosmos.

Lovecraft apreciava lugares escuros e não hesitava em aí abandonar as suas personagens. Assim o fez em 1918 num breve conto que embrenha o protagonista no breu de uma caverna nos Estados Unidos. A Criatura na Caverna convida o leitor a acompanhar o périplo de um homem perdido nas trevas, perseguido por criatura indizível, tomado pelo terror, culminando na revelação (o leitor encontra o conto disponível online). Para o seu The Beast in the Cave (título original) o escritor entregou semanas do seu trabalho à investigação de um labirinto de cavernas, então já explorado, no estado do Kentucky, nos Estados Unidos. O conto de Lovecraft situa-se em Mammoth Cave, o maior sistema de grutas da Terra. O dédalo subterrâneo estende-se por mais de 600 quilómetros já explorados. Por comparação, o segundo sistema de grutas mais extenso é o de Optymistychna, na Ucrânia. Conta com 214 quilómetros de extensão.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG