Ursos polares entre as 31 novas espécies ameaçadas

Convenção pela Conservação de Espécies Migratórias anunciou nova lista de espécies ameaçadas de extinção. Estima-se que existam entra 20 mil a 25 mil ursos polares.

Ursos polares, raias, algumas espécies de baleias e gazelas passam a ser consideradas animais ameaçados, por decisão da Convenção pela Conservação de Espécies Migratórias.

Num encontro internacional que terminou no domingo em Quito (Equador), considerado "histórico", 700 representantes de 120 países que integram aquela convenção aprovaram uma lista de 31 espécies migratórias ameaçadas a nível mundial.

Entre os animais, cuja existência deve ser protegida, estão o urso polar, com uma população estimada entre 20 mil e 25 mil animais, assim como uma espécie de gazela, a abetarda (uma ave presente na Europa e China), raias, tubarões-martelo e peixe-espada.

De acordo com o diretor-executivo da convenção internacional, Bradnee Chambers, os animais migratórios tornaram-se num exemplo do que tem acontecido a nível global, no que toca à poluição e às consequências das alterações climáticas: "As ameaças aos animais migratórios irão afetar-nos a todos".

A Convenção Pela Conservação de Espécies Migratórias, designada Convenção de Bona, entrou em vigor em 1983. Todos os países que a assinaram estão obrigados a proteger as espécies migratórias que habitem ou atravessem o território sob a sua jurisdição. A próxima conferência internacional acontecerá em 2017 nas Filipinas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG