Óculos do Google podem causar problemas de visão

Os óculos de realidade aumentada da Google ainda não estão disponíveis no mercado mas já têm contra-indicações. A Mountain View, a empresa que está a desenvolver estes óculos, admite que o dispositivo "poderá causar problemas de visão" a algumas pessoas.

Os óculos de realidade aumentada Google são como um pequeno computador que se usa na cara. São uma câmara de fotografar/filmar que capta a imagem tal como a vemos, permitindo gravá-la, enviá-la ou publicá-la (em direto) noutras plataformas (telemóveis, internet). Além de outras aplicações, estes óculos têm a vantagem de ser acionados pela voz, mantendo as mãos livres.

Os primeiros óculos foram enviados há duas semanas para os clientes que se inscreveram no site e estão agora a ser testados. Devido às muitas dúvidas que o projeto tem suscitado, a empresa enviou-lhes também um guia do utilzador com respostas às perguntas mais frequentes. Avisa, por exemplo, que os óculos não são indestrutíveis, apesar de serem "resistentes, cómodos e criados para a vida quotidiana".

Uma das perguntas colocadas é: "Os Google Glass podem ser usados por todas as pessoas?". E a resposta é: "Os óculos não são para todos." A Google admite que os óculos podem provocar dores de cabeça ou entre os olhos, "tal como uns óculos normais".

Além disso, os óculos não são recomendados a menores de 13 anos ou a quem tenha sofrido uma intervenção cirúrgica com laser nos olhos.

Finalmente, pergunta-se se os óculos podem ser usados em qualquer lugar, ao que o Google responde que, como em tudo, "têm um momento e um lugar". Tudo dependerá do bom senso do utilizador, mas a regra da utilização dos óculos será semelhante à regra para fotografar ou filmar em locais públicos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG