Mark Zuckerberg lançou Facebook Home

Fazer do Facebook a base dos ecrãs dos telefones Android. Foi este o objetivo expresso por Mark Zuckerberg, CEO e fundador dessa rede social, na apresentação, ontem em Menlo Park, nos EUA, do novo software Facebook Home.

Trata-se de um conjunto de aplicações criadas para integrar o Facebook com os smartphones, ou seja, permitir aos utilizadores aceder à sua página nesta rede social desde o momento em que ligam o telemóvel.

Estará disponível para descarregar a partir do dia 12 deste mês no Google Play e o grupo de Zuckerberg está a preparar uma versão para a Europa, uma vez que será preciso adaptar o Facebook Home para os tablets eletrónicos, precisou a AFP, citando informações transmitidas pela empresa aos jornalistas.

O Facebook Home será também comercializado pelo grupo taiwanês HTC, o qual fabricará um telemóvel que já traz pré-equipado o software. Esse equipamento chama-se HTC First e será comercializado nos Estados Unidos, pela operadora AT&T pelo preço de 100 dólares (cerca de 78 euros).

Ouvido pela AFP, Trip Chowdhry, analista, falou num "conceito totalmente inédito". E acrescentou: "O Facebook não é uma empresa que copia, como muitas outras no setor dos aparelhos móveis (...) incluindo a Microsoft, Blackberry ou Samsung (...) Eles querem ter uma posição líder nos chamados telefones sociais. Resta saber até que ponto esse segmento será importante ou não".

De qualquer forma, Chowdhry considerou que "a Google tem razões para estar preocupada" pois arrisca-se a perder parte da "monetização ligada ao Facebook" com este novo ecrã colorido da empresa de Zuckerberg.

"A metade dos utilizadores [do facebook] acede à rede social através de aparelhos móveis. Que eles tenham agora uma parte nova do mercado dos aparelhos Android, que o queiram controlar ou desenvolver, parece ser esse o futuro da rede social", sublinhou, por seu lado, Peter Corbett, analista da iStrategyLabs.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG