Anacom: Tempo de 'download' em banda larga "bastante positivo"

O tempo de 'download' de páginas 'web' através de banda larga é "bastante positivo" nos vários operadores em Portugal, mas a velocidade registada está bastante abaixo da contratada nos acessos fixos, segundo um estudo da Anacom hoje divulgado.

De acordo com as conclusões do trabalho da Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom), os utilizadores dos acessos fixos experimentam, em média, entre 55 a 77 por cento da velocidade máxima contratada para a velocidade de 'download', enquanto nos acessos móveis em Lisboa e no Porto se registou, em média, 89,4 a 100 por cento da velocidade máxima contratada.

Nos acessos fixos, a Anacom destaca o "desempenho muito positivo" da Cabovisão, já que este operador "concentrou 70 por cento das medidas efectuadas acima dos 75 por cento da velocidade máxima contratada".

O Sapo, pelo contrário, "foi o operador com a menor prestação", concentrando 10 por cento das medidas acima do mesmo patamar.

Segundo a Anacom, as rotas internacionais são "a principal causa de dispersão" dos valores da velocidade de 'download' registada para os acessos fixos, "com prejuízo na média final para todos os destinos".

Já a dispersão dos valores aferidos para a velocidade de 'download' dos acessos móveis é "menos influenciada" pelas rotas internacionais, apesar de ser "particularmente influenciada" pela componente de acesso rádio, "por ser um meio de acesso de recursos partilhados que proporciona uma elevada variabilidade dos ritmos de transmissão disponibilizados".

De acordo com a Anacom, os tempos de 'download' de páginas 'web' em Portugal proporcionam "uma boa experiência de navegação na Internet" (com os acessos fixos a proporcionarem tempos médios inferiores à tecnologia móvel), estando "muito abaixo do limiar do desconforto"

Segundo aquela entidade, o principal factor diferenciador, em termos de resultados, entre as tecnologias fixa e móvel é a latência de rede (atraso de transmissão dos pacotes IP), cuja influência em aplicações interactivas como o VoIP e 'online gaming' "é muito significativa".

Do estudo hoje divulgado - realizado entre 5 de Novembro e 21 de Dezembro de 2008, para os acessos móveis, e entre 30 de Outubro de 2008 e 8 de Fevereiro de 2009, para os acessos fixos - resulta ainda que as velocidades de 'download' atingidas para os servidores internacionais, em ambos os tipos de acesso, tendem a convergir, sendo esta tendência mais acentuada em 'Web Browsing' e para Seattle (destino mais remoto).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG