Respire e relaxe. Esta é a receita para combater o maior vírus do século XXI

Especialista nesta área sempre foi mais procurada por mulheres e dedicou-se este ano à temática específica do stress no feminino.

Irritabilidade, impaciência, insónias, problemas cardíacos e tensão alta. Estes são os sintomas mais comuns do stress, a hormona ligada à adrenalina que pode viciar e levar a doenças. Conceição Espada faz do combate ao maior vírus do século XXI, segundo classificação da Organização Mundial da Saúde, a sua profissão. De há 10 anos para cá, a especialista já trabalhou com grandes empresas para gerir os níveis de tensão dos funcionários, mas agora dedicou atenção a uma parte da população mais exposta a este problema: as mulheres.

Encontrar o equilíbrio entre a vida profissional e a carreira e o papel de mãe gera muito stress, lembra Conceição Espada. "As mulheres têm um sistema hormonal diferente dos homens e, consoante há oscilações, a resposta ao stress é diferente. É preciso que haja consciência disso." Mulheres que têm dificuldade em engravidar, que acabam de ser mães ou que estão a entrar na menopausa estão mais sujeitas a fatores de stress. "E há uma forma de responder aos fatores que é diferente devido às oscilações hormonais."

Leia mais na versão impressa ou no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG