Primeiro paciente tratado nos EUA com células estaminais

Médicos dos Estados Unidos começaram a tratar, pela primeira vez, um doente com células estaminais humanas, no quadro de um ensaio clínico autorizado pelas autoridades, anunciou a empresa de biotecnologia Geron Corporation.

"O início do ensaio clínico GRNOPC1 é uma etapa importante para as terapias humanas baseadas nas células estaminais embrionárias", sublinhou, em comunicado, o presidente da empresa, Thomas Okarma.

O principal objectivo deste ensaio clínico, designado como Fase 1, é o de avaliar a segurança e a tolerância a estas células por pessoas paralisadas depois de feridas na espinal-medula.

Os participantes neste estudo devem ter sido feridos recentemente e receber os GRNOPC1 num período inferior a 14 anos, adiantou a Geron.

O primeiro paciente foi seleccionado no Centro Shepherd de reabilitação e investigação de ferimentos na espinal medula de Atlanta, no Sudeste dos EUA.

Este é um dos sete centros de recrutamento potencial de doentes nos EUA para este ensaio clínico.

"Quando começámos a trabalhar no projecto, em 1999, muitos previram que se passariam várias décadas antes de as terapias celulares serem aprovadas para ensaios clínicos em humanos", lembrou a Geron.

A agência federal dos medicamentos (Food and Drug Administration) deu a sua autorização à Geron em Janeiro de 2009.

O objectivo do ensaio é injectar células derivadas de células estaminais embrionárias humanas em voluntários que paralisaram recentemente, na esperança de que possam regenerar as células nervosas deterioradas e, potencialmente, permitir à pessoa paralisada recuperar a sensibilidade e a faculdade de movimento.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG