Hiperatividade infantil pode levar ao tabagismo em adulto

A Universidade de McGill e o Instituto Universitário Douglas de Saúde Mental afirmam que a hiperatividade infantil e o tabagismo na vida adulta estão frequentemente associados.

A Universidade e o Instituto avançam que variação de um gene específico se relaciona com o aparecimento do Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) em crianças e a maior propensão para o consumo de cigarro em pessoas adulta.

O estudo canadiano examinou 454 crianças dos 6 aos 12 anos com quadro de Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade, bem como os seus familiares diretos, de modo a perceber se haveria alguma relação hereditária.

Através de amostras de sangue, os investigadores combinaram cinco sequências de DNA de diferentes genes associados ao hábito de fumar, sendo que uma das variações foi mais facilmente encontrada em crianças com TDAH.

"Esta evidência indica que apenas um alelo pode conseguir exteriorizar comportamentos e déficits cognitivos específicos que se começam a manifestar na infância e que representam uma continuidade para o consumo de tabaco na vida adulta.", considera Marta Andrade, terapeuta de Cessação Tabágica da Facilitas Healthcare.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG