Carreras anuncia centro para investigação da leucemia

O tenor espanhol José Carreras, que hoje foi doutorado Honoris Causa pela Universidade do Porto, anunciou que em 2012 a fundação a que preside irá ter em funcionamento um centro internacional de investigação exclusivamente dedicado à leucemia.

"A nossa fundação assumiu o compromisso de construir e equipar um centro de investigação, que irá acolher mais de 100 profissionais agrupados em dez equipas", disse Carreras no seu discurso de agradecimento.

A Fundação José Carreras para a Luta Contra a Leucemia "nasceu para contribuir para transformar a leucemia numa doença totalmente curável para todos e em todos os casos", frisou ainda o tenor.

Ao atribuir o grau de Doutor Honoris Causa a José Carreras a Universidade do Porto pretendeu reconhecer "a notável obra" que a sua fundação tem desempenhado no "apoio à ciência e contributo para a Medicina".

A Fundação Internacional José Carreras foi criada em 1988, logo após o tenor ter conseguido vencer a leucemia que lhe havia sido diagnosticada um ano antes.

A instituição dedica a maior parte dos seus fundos ao financiamento directo à investigação científica, tendo já distribuído mais de sete milhões de euros a mais de 150 projectos de investigação em todo o mundo.

Além disso, presta apoio social aos doentes e disponibiliza uma das maiores bases de dados internacionais de dadores de medula óssea e de sangue do cordão umbilical.

"A minha carreira artística é para mim de extrema importância mas há algo na minha vida que supera esta extraordinária paixão que tenho pelo canto", salientou Carreras, referindo-se ao trabalho desenvolvido pela sua fundação.

"Cada vez que na fundação encontramos um dador compatível para um doente à espera de um transplante, cada vez que conseguimos avanços na investigação e que doentes são tratados em unidades de transplantes ou clínicas que ajudamos a criar, sinto-me enormemente feliz", acrescentou.

O cantor lírico realçou também o "trabalho extraordinário" que, nesta área, Portugal desenvolveu nos últimos anos, referindo-se ao "espectacular crescimento" do número de dadores de medula óssea.

Questionado pelos jornalistas, o tenor disse que a atribuição do grau Doutor Honoris Causa pela Universidade do representa "um grande estímulo" para continuar a lutar pela sua causa.

Reconheceu também que a leucemia o influenciou "como pessoa e como artista".

Na proposta de atribuição deste título honorífico, subscrita por todos os professores catedráticos da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, o director da Faculdade, Agostinho Marques, diz ver na personalidade de José Carreras "um exemplo ímpar para apresentar à comunidade académica".

"Um exemplo que - destaca o catedrático - foi já reconhecido com o grau de Doutor Honoris Causa por 12 universidades de 10 países diferentes, incluindo os Estados Unidos da América, Reino Unido, Alemanha, Espanha e Portugal (Universidade de Coimbra, em 2003)".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG