O sol também pode viciar como as drogas

Investigadores norte-americanos descobriram um mecanismo no tecido da pele que responde aos raios ultravioletas com a produção de um químico que induz bem-estar

Os fãs da praia que trabalham afincadamente "para o bronze" podem afinal ter um motivo muito mais profundo, e até agora insuspeito, para o fazer: serão viciados em sol, como outros em heroína, em álcool ou em tabaco. A conclusão é de investigadores do Massachusetts General Hospital, nos Estados Unidos, que hoje publicam na revista Cell os resultados de um estudo em ratinhos.

A equipa, coordenada por David Fisher, põe a descoberto o mecanismo através do qual a exposição crónica à luz solar e aos seus raios ultravioletas - os que estimulam a produção da melanina que bronzeia a pele - pode tornar-se uma dependência para muitas pessoas. Isso explicaria também, segundo os autores, por que os adoradores do Sol, mesmo conhecedores e conscientes dos riscos que os seus excessos implicam - o cancro de pele - persistem em torrar na praia durante horas, incluindo as mais perigosas.

Leia mais pormenores no e-paper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG