Novo passo na investigação em células estaminais

Reprogramação de ovócito não fecundado abre caminho à produção de células estaminais personalizadas

Cientistas norte-americanos conseguiram pela primeira vez produzir células estaminais embrionárias humanas a partir da reprogramação de um ovócito (óvulo) não fecundado, abrindo caminho à futura produção de células estaminais específicas para um determinado doente. As células estaminais embrionárias são pluripotentes, ou seja, dão origem a todas as outras que constituem o organismo. Este é mais um passo para a futura utilização destas células no tratamento de doenças como a de Alzheimer ou Parkinson.

Leia mais pormenores no e-paper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG