Lago pode guardar 'segredo' de vida fora da Terra

Cientistas descobriram micróbios que sobrevivem a uma temperatura abaixo de zero, num lago na Antártida.

Foram encontrados micróbios que viviam num ambiente escuro, em temperaturas inferiores a 13º C.

Os cientistas dizem que estas formas de vida estão isoladas do resto do mundo há 2,8 mil anos. Os pormenores desta investigação foram publicados pela revista científica PNAS.

Christian Fritsen, do Instituto de Pesquisas em Desertos dos EUA, afirma que existe uma fonte de energia para essas formas de vida, provavelmente, devido à reação química entre a água salgada e as pedras.

Já Alison Murray, a responsável pela investigação, garante que, se esta teoria estiver correcta, cria-se: "Uma estrutura completamente nova de pensamento acerca de como a vida pode estar apoiada em crio-ecossistemas na Terra e noutros mundos frios do Universo".

A lua Europa, do planeta Júpiter, é um dos locais, que os cientistas acreditam, que pode ter condições semelhantes para este tipo de vida poder desenvolver-se.

Para Cynan Ellis-Evans, do programa de investigação British Antarctic Survey (BAS), apesar de não ter participado nesta investigação em específico, diz que a descoberta de micróbios nestes lagos longínquos é "muito interessante".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG