Júpiter migrou e roubou massa a Marte

Modelo dos primórdios do sistema solar ajuda a explicar também a cintura de asteróides.

Júpiter não esteve sempre onde hoje está: na quinta posição entre os planetas que orbitam em torno do Sol. Durante a sua formação (e do sistema solar), um processo que durou muitos milhões de anos, o maior planeta do sistema solar andou para cá e para lá, aproximando-se mais da estrela, e depois distanciando-se, até que acabou no lugar que agora é o dele. Pelo caminho, roubou muita massa a Marte, que, por causa disso, ficou diminuído no seu tamanho. A tese, apresentada na revista Nature, também ajuda a explicar as características da cintura de asteróides.

Leia mais no e-paper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG