Homem de Neandertal enterrava os seus mortos

Uma equipa internacional de arqueólogos chegou à conclusão de que os neandertais enterravam os seus mortos depois de estudar, durante treze anos, restos mortais descobertos na região do sudoeste de França.

Os resultados deste estudo, descritos na revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS) de Nova Iorque, confirmam que os enterros tiveram lugar na Europa Ocidental antes da chegada dos humanos modernos."Esta descoberta não só confirma a existência de sepulturas neandertais na Europa Ocidental , como também revela uma capacidade cognitiva sofisticada para a sua realização", explica William Rendu, o autor principal do estudo, citado pelo espanhol ABC.Em 1908, suspeitou-se pela primeira vez desta prática realizada. Foram descobertos, no sudoeste de França, ossos bem preservados de um homem de Neandertal com cerca de 50 mil anos. A descoberta gerou controvérsia na comunidade científica, com muitos a afirmarem que a mesma tinha sido um engano e que o enterro poderia ter sido intencional.Desde 1999, Rendu e a sua equipa têm trabalhado em zonas próximas à descoberta com mais de 100 anos. Encontraram restos mortais de duas crianças e um adulto, junto com ossos de bisontes e renas."A natureza relativamente bem conversada destes restos com 50 mil anos implica que foram cobertos logo após a morte, apoiando fortemente a nossa conclusão de que os neandertais nesta parte da Europa enterravam os seus mortos. Não sabemos se era uma prática parte de um ritual ou meramente pragmática. A descoberta reduz a distância entre o seu comportamento e o nosso", concluiu Rendu, citado pelo ABC.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG