Em busca do paínho-de-monteiro

A história de uma ave que só existe nos Açores e cujo nome homenageia o biólogo que a descobriu

Em busca do Paínho-de-Monteiro é o título do documentário que estreia hoje no Cine-teatro João Mota, em Sesimbra, pelas 21.30, no âmbito do Finisterra - Arrábida Film & Art Festival, no qual está a concurso. O filme, de Pedro Carvalho, segue o percurso dos observadores de aves nos Açores, que procuram avistá-la, e conta também a história do biólogo Luís Monteiro, cujo trabalho nos anos de 1990 permitiu identificá-la como uma espécie endémica dos Açores e única no mundo.

O jovem investigador do Departamento de Oceanografia e Pescas (DOP) da Universidade de Açores, não chegou, no entanto, a ver reconhecida a espécie à qual o seu nome ficou ligado. Luís Monteiro morreu a 11 de de Dezembro de 1999, quando o avião da SATA, em que seguia, de Ponta Delgada para a Horta, embateu no Pico da Esperança, na ilha de S.Jorge, vitimando os 35ocupantes. Mas o trabalho para a caracterização da nova espécie já tinha sido lançado por ele.

O estudo foi depois concluído por uma equipa do DOP, sob a orientação de Mark Bolton, também da da Royal Society for the Protection of Birds, e o artigo científico com a descrição da nova espécie foi publicado em Outubro de 2008. A espécie, tão querida hoje dos observadores de aves nos Açores, ganhou o nome do seu primeiro descobridor e foi baptizada como Oceanodroma monteiroi. Ou paínho-de-monteiro.

De passagem pela Graciosa, Pedro Carvalho viu ali um documentário fascinante e decidiu filmá-lo. A estreia é hoje à noite em Sesimbra.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG