Dispositivo de segurança pode ter provocado queda do avião espacial

Dispositivo para tirar velocidade ao avião foi ativado antes do tempo. Responsável pela investigação revela que motor e tanques de combustível estavam intactos.

Christopher Hart, o responsável pela investigação da queda da SpaceShipTwo, diz que um dispositivo de segurança que deveria tirar velocidade ao avião pode ter sido ativado antes do tempo, sem que nenhum dos pilotos tenha sido responsável por esse comando.

Hart admite que é ainda demasiado cedo para confirmar esta ou qualquer outra hipótese em relação à origem do acidente, diz a BBC. Apesar de alguns meios de comunicação, inclusivamente o britânico The Times, terem avançado outras teorias que tinham por base problemas no motor ou anomalias nos tanques de combustível, o responsável pela investigação afastou já essas possibilidades, revelando que tanto motor como os tanques foram encontrados intactos.

Sir Rirchard Brason, o dono da Virgin, já veio acusar "uma mão cheia de jornais britânicos" de fazerem acusações selvagens no que diz respeito ao acidente. À BBC, chegou mesmo a falar em "rumores" da autoria de "peritos auto-proclamados".

Conforme o DN relatava ontem, a investigação às causas da queda do avião espacial pode levar até um ano: Christopher Hart, que é líder da agência de segurança nos transportes americana (NTSB, sigla em inglês), explicou numa conferência de imprensa que os dados do voo de testes estão "pormenorizadamente documentados" e que a sua equipa terá frente uma longa maratona para examinar toda a essa documentação da Virgin Galactic.

A aguardar pela primeira viagem de turismo espacial estão 700 passageiros, muitos deles figuras públicas. O objetivo era que a primeira viagem se realizasse já no próximo ano.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG