Cometa 'duplo' surpreende cientistas da sonda Rosetta

Missão europeia que vai ao 67P Churyumov-Gerasimenko revela que ele tem dois blocos. Pedro Lacerda, um astrofísico português no Instituto Max Planck estuda dados da sonda

A caminho, ainda, do seu destino final, o cometa 67P Churyumov-Gerasimenko, a sonda europeia Rosetta captou uma série de imagens que mostram uma faceta inesperada daquele astro viajante e que causaram surpresa na comunidade científica. A pouco mais de 10 mil quilómetros de distância do alvo, nesta altura, a sonda europeia já está a fazer descobertas sobre ele.

Visto pela Rosetta à distância de menos de 20 mil quilómetros - aquela a que missão estava na última sexta-feira, 11 de julho, quando as imagens foram captadas - o 67P Churyumov-Gerasimenko aparenta ser um astro duplo, como se fosse feito de dois blocos distintos, que na designação científica certa se diz cometa binário.

"É uma surpresa", confirma ao DN o jovem astrofísico português Pedro Lacerda que, no Instituto Max Planck para a Investigação do Sistema Solar, em Göttingen, na Alemanha, dirige desde novembro um grupo de investigação para analisar os dados obtidos pela sonda Rosetta.

Leia mais pormenores no e-paper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG