Cápsula Crew Dragon a caminho da Estação Espacial Internacional

Trata-se do terceiro voo tripulado de uma cápsula espacial da SpaceX, empresa privada dirigida pelo magnata norte-americano Elon Musk.

A cápsula espacial Crew Dragon, da empresa SpaceX, foi esta sexta-feira lançada por um foguetão Falcon 9 com destino à Estação Espacial Internacional (EEI), levando a bordo quatro astronautas.

O Falcon 9 descolou do centro espacial Kennedy, na Florida, EUA, às 05:49 (10:49 em Lisboa), depois do adiamento do lançamento por um dia devido a condições meteorológicas adversas, tornando-se o terceiro voo tripulado de uma cápsula espacial da SpaceX, empresa privada dirigida pelo magnata norte-americano Elon Musk.

Na Crew Dragon seguem o francês Thomas Pesquet, que cumprirá a sua segunda missão na EEI, os norte-americanos Shane Kimbrough e Megan McArthur (comandante e piloto de voo, respetivamente) e o japonês Akihiko Hoshide.

A tripulação desta missão ficará seis meses na EEI, onde a Crew Dragon deverá acoplar no sábado às 10:10 (hora de Lisboa).

Os quatro astronautas, que entre outras tarefas vão fazer experiências científicas em microgravidade, irão coabitar por pouco tempo na EEI com os astronautas norte-americanos Michael Hopkins, Victor Glover e Shannon Walker e o japonês Soichi Noguchi, que deverão regressar à Terra no fim de abril ou início de maio, após cerca de seis meses no espaço.

A NASA juntou-se à empresa aeroespacial privada norte-americana SpaceX para enviar astronautas à EEI, prescindindo das naves russas Soyuz.

SpaceX usa foguetão e cápsula são reutilizados

Em 30 de maio de 2020, os Estados Unidos enviaram dois astronautas para a EEI, a bordo da Crew Dragon, pondo fim, com um voo de teste, a um interregno de quase nove anos de voos espaciais com veículos de fabrico não-americano. O último voo de vaivéns da NASA, no caso da frota Atlantis, ocorreu em 8 de julho de 2011.

É a primeira vez que a SpaceX usa um foguetão e cápsula recicladas para lançar astronautas da NASA, o mesmo processo usado há vários anos para reabastecer a estação espacial internacional.

O foguetão Falcon 9 foi usado em novembro passado no segundo voo tripulado da SpaceX, que para o lançamento de hoje substituiu algumas válvulas e placas do isolamento térmico e instalou paraquedas novos na cápsula, chamada Enseavour em homenagem ao antigo vaivém espacial da NASA.

A capacidade de reutilização é vital para os esforços da SpaceX de possibilitar os voos espaciais a civis, entre os seus outros projetos, como levar à Lua astronautas da NASA e instalar uma base em Marte.

Primeiro voo espacial privado da SpaceX agendado para setembro

Para setembro está marcado o primeiro voo espacial privado da SpaceX e no mês seguinte deverá acontecer o quarto lançamento de uma tripulação da NASA.

A Boeing, que a NASA também contratou para transportar astronautas, não deverá começar a fazer lançamentos até 2022 porque precisa de repetir um voo experimental não tripulado da cápsula Starliner, o que poderá acontecer no fim do verão.

Apesar da hora, muitas pessoas estacionaram os carros nas bermas da estradas junto ao local do lançamento para testemunhar o momento da descolagem.

A NASA limitou o número de convidados para ver de perto o lançamento por causa das restrições aplicadas por causa da pandemia da covid-19.

Atualizado às 12:27

Mais Notícias

Outras Notícias GMG