Abutre-preto encontrado na A29, em Gaia

Um abutre-preto, espécie que já não nidifica em Portugal desde os anos 70 do século passado, foi encontrado na autoestrada A29, em Gaia, muito débil, disse à agência Lusa o director do Parque Biológico de Gaia.

Nuno Gomes Oliveira referiu que a ave "foi apanhada à mão, sem dificuldade", e está a ser tratada na enfermaria do parque, devendo ser libertada no Alentejo "dentro de uma semana ou duas, no máximo".

"Foi alguém que a viu na A29 e avisou a GNR. É uma ave juvenil, talvez com alguns meses. Veio por aí fora e perdeu-se", disse Nuno Oliveira, afirmando que a recuperação do abutre será feita, fundamentalmente, com alimentação e algum exercício físico.

O director do parque realçou que o abutre tem de ser libertado o quanto antes, para que não se habitue ao homem e volte a procurar alimento por si próprio.

"É a primeira vez que há uma referência de abutre-preto nesta região", salientou Nuno Oliveira, explicando que esta espécie já só cria em Espanha, junto à fronteira com o Alentejo, onde frequentemente são vistos alguns exemplares.

O abutre-preto é a maior ave de rapina da Europa, sendo considerada uma espécie "criticamente em perigo" em Portugal.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG