Astromóvel Zhurong em Marte. China começa a explorar o planeta vermelho

Está previsto que esta missão dure três meses e os cientistas que, através de uma sonda situada na órbita do planeta, sejam transmitidas imagens tridimensionais de alta resolução

O primeiro astromóvel levado pela China até Marte começou este sábado a explorar a superfície do planeta vermelho, uma semana depois de nela ter pousado a sonda em que viajou, anunciaram as autoridades do país asiático.

Segundo a Administração Nacional do Espaço da China (ANEC), o veículo começou a rodar sobre a superfície marciana pelas 14:00 horas de Pequim (03:40 em Lisboa).

A imprensa local destaca que o feito torna a China o segundo país a pousar e operar um robot no quarto planeta do Sistema Solar, após os Estados Unidos, que já transportaram cinco.

Espera-se que a missão dure pelo menos 90 dias marcianos (cerca de três meses terrestres), durante os quais transmitirá, através de uma sonda situada na órbita do planeta, imagens tridimensionais de alta resolução, analisará a composição da superfície e procurará vestígios de água congelada, entre outras tarefas.

O veículo tem uma velocidade máxima de 200 metros por hora e pode superar obstáculos de até 30 centímetros, bem como subir encostas com até 20 graus de inclinação.

O Zhurong faz parte da missão chinesa Tianwen-1, que foi enviada para o espaço em julho de 2020 e cuja sonda de transporte alcançou a superfície do planeta a 15 de maio, na parte sul da denominada Utopia Planitia, uma planície situada no hemisfério norte de Marte.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG