António Damásio recebe título de doutor 'honoris causa'

O neurocientista António Damásio recebe na quarta-feira o título de doutor honoris causa pela Universidade de Coimbra (UC), em reconhecimento da sua carreira científica.

"A UC afirma o contributo inexcedível de António Damásio para o avanço da investigação e da docência na área da Neuropsicologia, especialmente na análise e compreensão dos processos neuropsicológicos de funções e domínios como a memória, a linguagem, as emoções e os processos da tomada de decisão", refere uma nota de imprensa da instituição.

O título foi atribuído a António Damásio pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação. Caberá à docente daquela escola Ana Paula Relvas a função de apresentante na cerimónia de investidura, na quarta-feira. Eduardo Sá fará o elogio de António Damásio e Madalena Alarcão, vice-reitora e igualmente docente de psicologia, o elogio da apresentante. "Faz sentido que se verifique em Coimbra", declarou à agência Lusa Helena Freitas, vice-reitora, aludindo ao pioneirismo de Damásio e da Universidade de Coimbra, que há duas décadas criou o Centro de Neurociências, que foi o primeiro laboratório associado do país.

A responsável aludiu ainda à particularidade de ser a faculdade de psicologia a atribuir o grau de doutor honoris causa, também por o trabalho do cientista ser mais centrado nos comportamentos, emoções e processos de decisão do que no estudo dos mecanismos biológicos do cérebro. "Tem um trabalho notável, que justifica esta homenagem", salientou, destacando ainda a preocupação que o cientista teve em divulgar os seus estudos, nomeadamente através das obras que publicou. António Damásio nasceu em 1944 e iniciou a sua actividade científica na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. Radicado nos Estados Unidos da América (EUA), desde 1975, é actualmente Director do Brain and Creativity Institute da Universidade Iowa e Professor Adjunto da Salk Institute, na Califórnia.

Tem centrado a sua investigação no estudo das bases neurológicas dos comportamentos sociais - que se estendem desde os juízos morais até às decisões económicas -, do desenvolvimento normal e patológico da criança e ainda dos processos de criatividade na arte, ciência e tecnologia, realça a mesma nota de imprensa. O cientista alcançou grande destaque internacional com as obras "O Erro de Descartes - Emoção, Razão e Cérebro Humano", "O Sentimento de Si" e "Ao Encontro de Espinosa", traduzidas em várias línguas. O seu trabalho tem sido distinguido com vários prémios nacionais e internacionais, nomeadamente o Prémio Pessoa, Prémio Príncipe das Astúrias, Ipsen Prize, Reenpaa Prize in Neuroscience, Arnold Pfeffer Prize e Nonino Prize.

O futuro doutor honoris causa da Universidade de Coimbra é também membro de mais de duas dezenas de Academias e Instituições Científicas americanas e europeias, nomeadamente da American Academy of Arts and Sciences, American Academy of Neurology, European Academy of Sciences and Arts, Royal Academy of Medicine of Belgium, Personality Disorder Research Foundation e Mc Arthur Foundation.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG