Festival de cultura contemporânea começa dia 10

A sétima edição do Contradança - festival de dança e movimento contemporâneo, que arranca a 10 de outubro, decorre durante três meses e apresenta 18 espetáculos na Covilhã, no Fundão e em Belmonte, anunciou hoje a organização.

Promovido pela Asta - Associação de Teatro e Outras Artes, com sede na Covilhã, este festival pretende continuar a levar a arte contemporânea "ao maior número possível de espetadores" e contribuir para "desmistificar a ideia de que a cultura contemporânea é só para um grupo restrito de pessoas", referiu, em declarações à agência Lusa, Sérgio Novo, diretor artístico da Asta.

"Este é um festival que pretende ser abrangente e demonstrar que a arte contemporânea é tão universal como toda a cultura e que não se restringe apenas a uma elite. Prova disso é que apresentaremos três espetáculos num centro comercial", sublinhou. Sérgio Novo destaca ainda o papel que o Contradança tem em termos da oferta cultural numa região do interior do país, que "de outra forma não teria acesso a este tipo de arte".

Do programa, constam 18 espetáculos de várias áreas, designadamente dança, música, teatro e performances, bem como um "workshop" de teatro, uma exposição de uma artista galego e a iniciativa "chá com os artistas", na qual as pessoas serão convidadas a conhecer e conversar com os artistas que estarão em palco nessa noite. "Vamos ter espetáculos e autores de várias nacionalidades, sobretudo de Espanha, Alemanha e França, e teremos também alguns dos nomes portugueses mais conceituados das diferentes áreas", acrescentou Sérgio Novo.

A aposta na qualidade é outra das garantias deixada da organização, que quer que este festival continue a ser considerado como um "evento ímpar em toda a região centro", tal como já foi classificado pela Direção Geral das Artes (DGA). O programa completo do festival pode ser consultado na página do facebook da associação: asta.associaçãodeteatroeoutrasartes.

O preço do bilhete para cada espetáculo é de cinco euros, com desconto de 50% para jovens e idosos. Os portadores do "cartão amigo da Asta" têm entrada livre em todos os espetáculos realizados na Covilhã. O festival tem um orçamento global de cerca de 67 mil euros e conta com financiamento da DGA e com o apoio de várias entidades locais.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG