Juiz admite que julgamento do BPN "vai ser demorado e complicado"

O juiz presidente do caso BPN previu hoje que o julgamento "vai ser demorado" e "complicado", tendo marcado novas audiências para Janeiro e Fevereiro, avisando que a partir do final de Março as sessões serão mais frequentes.

Luís Ribeiro explicou que até Março não poderá realizar muitas sessões do julgamento porque tem "em mãos" outros processos complexos, um dos quais o caso ADSE.

"Este julgamento vai ser demorado. É complicado", alertou o juiz no final da primeira sessão, que serviu basicamente para a identificação dos 16 arguidos, incluindo o ex-presidente do BPN Oliveira e Costa, tendo todos manifestado a intenção de, para já, se remeterem ao silêncio.

A próxima sessão está agendada para 19 de Janeiro, seguindo-se outras nos dias 20, 24 e 25 do mesmo mês. Ficaram ainda marcadas audiências para 09, 10, 23 e 24 de Fevereiro e para 10 de Março. A partir do final de Março, serão realizadas sessões todas as semanas, adiantou o juiz (ver relacionado).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG