Jerónimo de Sousa: 150 mil euros de bónus "davam para salário de 20 anos de muitos trabalhadores"

O líder do PCP, Jerónimo Sousa disse, hoje, em Braga que os 150 mil euros que alguns gestores de empresas públicas têm auferido, "davam para o salário de 20 anos de trabalhadores como os da Jado Ibéria de Braga".

"A questão deve ser analisada do ponto de vista ético... Não é só o de José Penedos da REN, é o de todos os outros que receberam 150 mil euros de bónus, verba que dava para um destes trabalhadores, com um emprego em risco, receber o salário durante 20 anos", acentuou.

Jerónimo Sousa falava à porta da fábrica JadoIbéria, em Braga, numa ação sindical de protesto da União de Sindicatos de Braga contra o uso indiscriminado por parte da empresa do chamado "lay-off".

Na opinião do líder comunista, que fez questão de sublinhar que José Penedos é arguido mas não foi condenado, "é por isso que o povo português não acredita quando lhe dizem tenham paciência e façam sacrifícios, e ao mesmo tempo se mantêm intocáveis os privilégios de alguns".

"Pedem sacrifícios, mas para quem?", questionou.

A Parpública negou, segunda feira que a assembleia geral da REN, da qual é acionista, tenha aprovado qualquer prémio referente ao exercício de 2009, mas o acccionista Filipe de Botton reafirma que foi mesmo isso que aconteceu.

"É totalmente falso que a Comissão de Vencimentos ou a Assembleia Geral da REN, hoje realizada, tenha aprovado qualquer prémio referente ao exercício de 2009", indica uma nota de esclarecimento divulgada pela Parpública.

Nesta matéria, acrescenta a mesma nota, "foi apenas aprovada a alteração da política de vencimentos, por proposta da Comissão de Vencimentos, limitando o limite máximo dos prémios a seis meses da remuneração fixa (quando anteriormente era de um ano esse teto máximo)". Também foi "aprovado o diferimento de 50 por cento do prémio para o final do ano subsequente ao termo do mandato, isto caso seja devido prémio".

Por seu lado, o accionista da REN pela Logoenergia, Filipe de Botton, declarou à Lusa que a REN vai atribuir, sob proposta da Parpública, um bónus a José Penedos pelo desempenho em 2009, ano em que a empresa foi envolvida no caso Face Oculta.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG