Corte no salário chumbado pelos accionistas da Zon

Proposta da CGD não  chegou a ser votada na Assembleia Geral

A Zon foi a terceira empresa a dizer "não" à proposta de redução salarial e congelamento de bónus até 2011 proposto pelo Governo, através da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

Na Assembleia Geral de ontem, era esperada a votação da proposta da instituição bancária, o que não chegou a acontecer, já que os accionistas aprovaram, com 80,9% dos votos, o plano da comissão de vencimentos. Assim sendo, o presidente da Mesa da Assembleia Geral considerou que a proposta da CGD ficou automaticamente chumbada, não indo sequer a votos.

Deste modo, a remuneração dos administradores executivos da operadora de telecomunicações mantém-se nos mesmos moldes em que era atribuída até agora: um salário fixo, remuneração variável e um plano de acções plurianual. Em 2009, a comissão executiva da Zon recebeu 3,5 milhões de euros, entre salário, bónus e acções, dos quais 1,3 milhões foram atribuídos ao presidente executivo, Rodrigo Costa.

Na sexta-feira, os accionistas da EDP e da Portugal Telecom também aprovaram a política de remunerações proposta pelas comissões de vencimentos destas empresas, sendo que a proposta da CGD não chegou sequer a ser votada por estas empresas, em que a participação do Estado existe, mas é minoritária.

Ou seja, António Mexia, Zeinal Bava e agora Rodrigo Costa vão continuar a receber bónus e prémios este ano, desde que cumpram os objectivos de gestão estabelecidos pelas companhias.

Outro dos pontos votados na assembleia geral de ontem foi a nova administração da Zon, que mantém a mesma comissão executiva - Rodrigo Costa, Luís Lopes, Pereira da Costa e Eduardo Calheiros.

A novidade da administração para o triénio 2010/2012, aprovada por 99,92% do capital representado, é a entrada de dois representantes da empresária angolana Isabel dos Santos, que detém 10% da operadora de telecomunicações. Mário Silva e António Henriques da Silva representam assim a accionista angolana.

Mais de metade do capital social da Zon (65,85%) esteve representado na Assembleia Geral, que aprovou ainda a aplicação e distribuição de resultados, as contas anuais e a nomeação da comissão de vencimentos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG