Zambujo canta as canções de Chico como se fossem suas

No novo disco, "Até Pensei que Fosse Minha", António Zambujo presta um tributo ao seu ídolo e canta 16 canções de Chico Buarque

"A principal formação que um músico tem é escutar. E aquilo que nós ouvimos acaba por se refletir inevitavelmente, a dada altura, naquilo que nós fazemos, quer em termos interpretativos quer em termos de composição", diz António Zambujo. No caso do músico alentejano, de Beja, de 41 anos, o "primeiro clique" foi o jazz. E o segundo foi a música brasileira. "A música do Brasil moldou-me muito enquanto músico. O vício obsessivo pelo João Gilberto, que me levou depois a outros, como Caetano Veloso, Chico Buarque, Tom Jobim, a poesia de Vinicius de Moraes, que se juntaram ao que eu fazia e me obrigaram a repensar tudo."

A partir de 2009, quase naturalmente, começou a frequentar os palcos do outro lado do Atlântico. "Depois de muitas idas ao Brasil e dos concertos e de ter sido aceite lá pela tribo da música, acabei por ir conhecendo aos poucos aquelas pessoas que nunca imaginaríamos conhecer nas nossas vidas, como Chico e Caetano. Depois surgiram as parcerias. Cantei em público com o Ney [Matogrosso] e o Milton [Nascimento]."

Com Chico Buarque a relação começou por ser só por telefone, lembra Zambujo. "Quando vinha algum artista brasileiro a Lisboa e nós fazíamos um serão daqueles mais prolongados, a determinada altura da noite acabávamos sempre por telefonar ao Chico e ficar a falar muito tempo. Isso aconteceu recorrentemente até que nos encontrámos, finalmente, no Rio de Janeiro." Aconteceu há três anos. Ficaram amigos. "Com ele o entendimento é a coisa mais fácil deste mundo, há uma empatia muito grande entre nós, temos muitos gostos em comum, pela música, pela poesia, pelo futebol. Não há grande problema em encontrar assunto."

Telefonam-se nos dias de aniversário. E noutros dias também. O entendimento foi perfeito. Era uma questão de tempo até acontecer um disco assim, um disco em que Zambujo canta só temas de Chico Buarque. "Comecei a achar que fazia todo o sentido gravar um disco com músicas dele, uma coisa que fosse um tributo, uma homenagem à genialidade dele."

Um disco de fã

Até pensei que fosse minha, que vai estar disponível amanhã [mas já este em pré-venda no iTunes, onde é possível ouvir 90 segundos de cada música], é esse disco de um fã que canta as músicas do seu ídolo. "O Chico, se não for o maior, é dos maiores autores de língua portuguesa, da música cantada em português. E é uma pessoa que nos acompanha quase a vida toda, com mais de 40 anos de carreira." Aí vem a parte complicada: Chico tem uma carreira enorme repleta de boas canções. Como escolher? "A primeira lista tinha à volta de cem músicas." O alinhamento final tem apenas 16.

"O primeiro critério foi o meu gosto pessoal. Foi uma escolha quase sentimental. As músicas pelas músicas, sem estar preocupado com épocas ou temáticas. A única que eu sabia que queria gravar, porque acho que o aproxima de Portugal, é o Tanto Mar. Depois, houve sugestões das pessoas que estavam mais próximas, como o Marcelo Gonçalves, que fez a direção musical do disco, do João Mário Linhares, que é o produtor executivo, e do próprio Chico." Essa foi a cereja no topo do bolo. O amigo acompanhou todo o projeto. Foi ele que propôs a António Zambujo cantar Cecília e Nina, por exemplo. Esteve presente em várias sessões de estúdio. Ajudou a interpretar algumas letras. Deu dicas. Emendou erros. Contou histórias. E cantou com Zambujo em Joana Francesa. "Foi muito bom, foi fantástico. Não estávamos à espera. Isto era um disco para homenagear o homem, não era para o chatear. Felizmente ele teve um papel muito interventivo ao longo das gravações, eu jamais teria o descaramento de estar a incomodá-lo."

"O Chico e o Tom Waits foram os primeiros artistas de quem eu tive a discografia completa. Ouvia aquilo de fio a pavio", lembra António Zambujo. Não consegue dizer qual é o seu disco preferido. Nem sequer escolher as canções preferidas. Lembra-se que quando começou a tocar - só para si - gostava de tocar a Valsinha, a Rita, Carolina. "Nunca tive muita paciência para ir àqueles sites de cifras para tirar os acordes. Era meio inventado. Ia por ouvido, por intuição, sacava a harmonia da música à minha maneira." Para gravar o disco, teve que olhar para aquelas músicas de outra forma. "Ouvir e depois recriar num ambiente de tertúlia é uma coisa, mas preparar as músicas para gravar é tentar trazê-las o mais possível para o meu universo musical, isso exigir um outro trabalho, e chegas a um ponto em que te aproprias das canções." Vem daí o título - Até pensei que fosse minha.

Um parêntesis na carreira

António Zambujo diz que aconteceu tudo muito naturalmente. Canta Sem Fantasia com Roberta Sá, porque é uma canção que já costumava cantar com ela. Convidou outra amiga, Carminho, para O Meu Amor (Carminho que se prepara para lançar um disco só com canções de Tom Jobim). Canta Valsinha quase toda a capella. Não cai nunca na tenção de cantar "em brasileiro", pronunciando os "vocês" com o seu sotaque alentejano. E as canções encaixam na sua voz, como que por magia.

Este disco tem vindo a ser preparado há já algum tempo, até porque no último ano António Zambujo não teve muito tempo. Entre os concertos do seu anterior trabalho, Rua da Emenda, e a loucura que foram os muitos concertos esgotados dos "Ujos" - António Zambujo e Miguel Araújo. É um disco que é quase um parêntesis na sua obra, diz. "Já estava a trabalhar em alguns temas originais mas depois esta aproximação ao Chico e as idas ao Brasil fizeram surgir esta vontade. Isto é uma coisa muito egoísta, uma coisa minha. Eu quero cantar Chico Buarque porque me apetece, espero que faça sentido para as outras pessoas."

O disco vai ser apresentado em Lisboa a 1 e 2 de março, no Grande Auditório da Gulbenkian e depois em digressão europeia. Mas antes disso, já em novembro, Zambujo tem algumas datas no Brasil. Com Chico na plateia (ou até no palco, quem sabe). António Zambujo não pensa muito nisso. "O que eu queria fazer, já fiz. Estou feliz."

Alinhamento

1 Futuros Amantes

2 Injuriado

3 Cecília

4 Geni E O Zepelim

5 Sem Fantasia (part. especial Roberta Sá)

6 Folhetim

7 Cálice

8 Joana Francesa (part. especial Chico Buarque)

9 Até pensei

10 Januária

11 João E Maria

12 O Meu Amor (part. especial Carminho)

13 Morena Dos Olhos D"Água

14 Nina

15 Tanto Mar

16 Valsinha

Mais Notícias

Outras Notícias GMG