Uma família disfuncional, igual a tantas outras...

"O Castelo de Vidro", de Destin Daniel Creton

O coming of age como género. No cinema americano contemporâneo, indie ou mais mainstream as histórias de jovens a tornarem-se adultos começaram a conjugar-se com banalidade, seja na comédia ou no melodrama, como acontece nesta choradeira pegada da responsabilidade de Destin Daniel Creton, que em 2013 tinha descoberto para o mundo a protagonista deste filme, Brie Larson.

O filme é a história verdadeira da sua narradora, a escritora Jeannette Walls, que teve uma infância dura e uma relação complicada com o pai alcoólico. Tudo é contado com um sentimentalismo que pretende ser puro mas que nunca nos toca.

Oportunidade desperdiçada para explorar o peso melodramático das memórias trágicas familiares. E no ano da "revitalização" de Woody Harrelson, não é aqui que ele brilha. Temos de esperar por Três Cartazes à Beira da Estrada, de Martin McDonagh.

Classificação: ** (Com interesse)

Mais Notícias

Outras Notícias GMG