Três Tenores. Bodas de prata e um CD de ouro

Foi há 25 anos. Pela primeira vez juntos: Plácido Domingo, Luciano Pavarotti e José Carreras

Há no DVD incluído nesta edição um documentário que tem por título The Impossible Dream. E é sem dúvida engraçado constatar que o que era reputado de "sonho impossível" se tornaria no maior fenómeno de vendas de sempre na história da música clássica, com direito a lugar no Guinness Book !

O "sonho impossível" era juntar num mesmo palco José Carreras, Plácido Domingo e Luciano Pavarotti - sobretudo os dois últimos! Conciliar agendas hiper-carregadas, concitar interesse no projeto e aplanar rivalidades naturais entre grandes estrelas pareciam tarefas fora do alcance do mais denodado esforço humano. A que havia que juntar os complexíssimos problemas com a organização e logística de tal evento, todos potenciados pela burocracia romana. Mas, surpreendentemente, a primeira ordem de dificuldades foi ultrapassada pela vontade de Domingo e Pavarotti de homenagear o "regresso à vida e à profissão" de José Carreras, que ultrapassara havia pouco uma leucemia e reverter os proveitos para a sua Fundação de combate à doença; e a segunda ordem, com mais ou menos percalços, idem. E assim se chegou à noite de 7 de julho de 1990, com seis mil pessoas (houve 100 mil pedidos de bilhetes!) diante de um grande palco montado nas Termas de Caracala (onde a Ópera de Roma faz habitualmente uma temporada de verão). Sobre o palco, os quase 200 músicos das orquestras reunidas do Maggio Musicale Fiorentino e da Ópera de Roma. No estrado da direção, o maestro Zubin Mehta (diretor da primeira orquestra). E as três estrelas!

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG