Tela de Josefa à venda em leilão "é importante mas não prioritária"

O diretor do Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), António Filipe Pimentel, considerou hoje, em Lisboa, que a aquisição da tela da pintora Josefa de Óbidos, colocada à venda num leilão internacional, "é importante, mas não prioritária".

Contactado pela agência Lusa sobre o quadro "A Sagrada Família com São João Batista, Santa Isabel e Anjos", pintada em 1678, que a Sotheby's leva a leilão na quinta-feira, o responsável sublinhou que esta ação "dá-lhe ainda mais relevância".

A tela tem um valor de leilão estimado entre 200 mil a 300 mil dólares (de cerca de 183 mil euros a perto de 274 mil euros).

Para António Filipe Pimentel, "numa situação ideal, o museu adquiria a tela de Josefa, mas atualmente os meios de aquisição são diminutos, e estamos concentrados em adquirir um quadro de Domingos Sequeira, fundamental para o acervo" do MNAA.

O museu iniciou, no ano passado, a campanha pública "Vamos pôr o Sequeira no Lugar Certo" para adquirir a privados, por 600 mil euros, a obra de Domingos Sequeira pintada em 1828, da qual o MNAA possui o desenho final e vários preparatórios.

"Não podemos dispersar as atenções. Pela primeira vez estamos a lançar uma iniciativa pública de angariação de fundos para conseguir uma obra absolutamente insubstituível, do ponto de vista dos critérios do museu", sustentou Filipe Pimentel.

Indicou que, no acervo do museu, se encontram 15 obras de Josefa de Óbidos, "o que significa que está bastante bem representada, tendo sido alvo de uma grande exposição no ano passado".

Intitulada "Josefa de Óbidos e a invenção do barroco português", a exposição com 130 obras da pintora foi visitada por cerca de 22 mil pessoas, em quatro meses.

"Seria excelente que o Estado, um museu ou um mecenas conseguisse a tela no leilão, para vir para Portugal, e ficar numa coleção pública. Isso seria o ideal", comentou.

António Filipe Pimentel aplaudiu o apelo feito pelo galerista Filipe Mendes - que adquiriu há um ano uma tela da pintora para doar ao Museu do Louvre -, no sentido de museus portugueses comprarem este outro quadro da artista que vai a leilão em Nova Iorque.

Filipe Mendes, um emigrante português de 39 anos que reside em Paris, vai doar ao Louvre "Maria Madalena confortada pelos Anjos", que comprou, também num leilão na Sotheby's, por 269 mil dólares (238.615 euros).

O galerista é um apaixonado pela obra de Josefa de Óbidos (1630-1684), a única pintora profissional em Portugal no século XVII, cujo estilo impulsionou o movimento Barroco português.

"Este alerta de Filipe Mendes é altamente meritório, e a doação que faz ao Louvre coloca a pintura de Josefa numa importante montra internacional da arte", rematou o diretor do MNAA, sobre a entrada da tela prevista para março deste ano.

A Lusa pediu um comentário sobre o leilão ao Ministério da Cultura e à Direção-Geral do Património Cultural, mas, até ao momento, não obteve uma resposta.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG