"Lisboa famosa, portuguesa e milagrosa" na Cornucópia

A peça "Lisboa famosa, portuguesa e milagrosa", que reúne cenas de diferentes autos do século XVI, estreia-se hoje no Teatro da Cornucópia, em Lisboa, com encenação e protagonizada por Luís Miguel Cintra.

"Lisboa famosa, portuguesa e milagrosa", da Cornucópia, que estará em cartaz na sala do Príncipe Real/Rato, na rua Tenente Raul Cascais, até 8 de março, reúne cenas de autos "que acabam por traçar um retrato de Lisboa, de uma época", de autores como Gil Vicente, Baltasar Dias, Afonso Álvares e de alguns anónimos, adiantou a companhia em comunicado.

Esta peça, que "será um espetáculo leve, brincado, uma ótima introdução ao português antigo e à primeira fase do teatro português", conta com a colaboração do Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

A peça, com a duração de duas horas e 45 minutos, inclui, entre outras, "cenas dos autos da Fama e o da Festa", de Gil Vicente, dos autos dos Sátiros e o das Padeiras, de autores anónimos, do auto de Santa Caterina, de Baltasar Dias, dos autos de São Vicente e o de Santo António, de Afonso Álvares, de "Vida de Santo António", segundo a tradução portuguesa de Franco Barreto, da "Flos Sanctorum", de Pedro Ribadaneyra.

A encenação é de Luís Miguel Cintra e no elenco, além de Cintra, encontramos nomes como Isac Graça, José Manuel Mendes, Luís Lima Barreto, Rita Durão, Sofia Marques e outros.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG