Filipe La Féria "está a sair" do teatro Rivoli

O contrato entre o encenador e a Câmara do Porto para usar a sala termina em Dezembro. Assessor jurídico de La Féria não sabe se vai ser renovado.

A produtora Todos ao Palco, de Filipe La Féria, que estava no Rivoli ao abrigo de um contrato de acolhimento que vigorava até ao fim de Dezembro, "está a sair" do teatro municipal portuense, disse o assessor à Lusa sem esclarecer se já foi rescindido o vínculo que ligava a empresa à Câmara do Porto.

O assessor de La Féria disse não poder dizer "se vai ou não acontecer uma renovação" do contrato entre o encenador e a Câmara do Porto, pois neste momento não se sabe "se vai haver negociações" nesse sentido. Referiu apenas que o que existe neste momento é "um contrato tripartido entre o Rivoli, a Todos ao Palco [a companhia criada por La Féria para as produções no Rivoli] e a UAU [uma produtora lisboeta]".

É ao abrigo desse contrato tripartido que o Rivoli acolhe desde Outubro e até 12 de Dezembro (de acordo com a informação do site da UAU) o espectáculo "Mais Respeito que Sou Tua Mãe", do actor Joaquim Monchique.

Contactada pela Lusa, a Câmara do Porto não fala em contrato tripartido, afirmando que, "neste momento" La Feria "cedeu a sua posição contratual no Rivoli à companhia que está a levar ao palco a peça de Joaquim Monchique". Tal deve-se, de acordo com a informação dada à Lusa pelo gabinete de imprensa, às "dificuldades financeiras" que o produtor atravessa e que "está a tentar resolver".

A Câmara adianta ainda que "no início do próximo ano será a vez do Fantasporto utilizar o Rivoli. Para o período imediatamente a seguir "não está ainda nada previsto em definitivo".

Em entrevista à edição desta semana do jornal regional Audiência, Filipe La Féria diz que não tem condições para continuar no Porto. "Já arrisquei muito no Porto. Hoje em dia tenho dívidas e não posso abarcar sozinho a responsabilidade do Rivoli", diz o encenador ao "Audiência", acrescentando que "gostaria de continuar" mas que "nestas condições" não pode "continuar".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG