Soderbergh retalhou e voltou a montar '2001: Odisseia no Espaço'

Quarenta e seis anos depois do original, o realizador Steven Soderbergh fez uma nova edição do filme de Kubrick. E tem 50 minutos a menos.

Steven Soderbergh, realizador de filmes como Erin Brockovich, Traffic ou Ocean's 11, anunciou e divulgou no seu blogue uma nova edição do filme 2001: Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick. A versão de Soderbergh tem menos 50 minutos do que o filme de Kubrick, e surge 46 anos depois.

Não é a primeira vez que Soderbergh faz uma brincadeira do género. Já tinha, por exemplo, colocado o filmeIndiana Jones e os Salteadores da Arca Perdida a preto e branco e sem som, para ajudar a perceber melhor os aspetos técnicos da sua realização.

Agora, porém, pegou num filme que ele próprio considera "a peça de arte visual mais impressionantemente imaginada e mantida criada no século XX". No entanto, não poupou mesmo as partes mais icónicas da obra de Kubrick: o princípio clássico de 2001, com o nascer da Terra, foi substituída por um corte-e-recorte do clímax do filme original.

Soderbergh acaba por pôr as culpas na tecnologia moderna. "Sem a tecnologia, nunca poderia ter passado tanto tempo íntimo - e, no final de contas, indecente - com o filme", diz na publicação que acompanha a sua divulgação do filme.

É possível ver a edição de Soderbergh de 2001: Odisseia no Espaço no seu website pessoal.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG