Quem será o novo 007 depois de Daniel Craig?

Estará Daniel Craig de saída? Não têm faltado hipóteses e palpites sobre possíveis sucessores do atual agente secreto 007

Com Isabel II a bater recordes de permanência à frente dos destinos do Reino Unido, a questão da sucessão do agente secreto 007 ("ao serviço de Sua Majestade", precisamente...) afigura-se infinitamente mais complexa. De tal modo que, em vésperas de lançamento do 24.º título oficial de James Bond, Spectre, as especulações em torno da continuidade de Daniel Craig voltaram a agitar os fãs da descendência cinematográfica dos romances de Ian Fleming.

Provavelmente, tais especulações serão também uma variação das muitas formas de marketing que sempre acompanham o aparecimento de um novo Bond. E tanto mais quando está em jogo uma imensa fortuna: o valor de 300 milhões de dólares (cerca de 268 milhões de euros) do orçamento de Spectre torna-o o mais caro título de sempre na filmografia de 007, e até mesmo uma das mais dispendiosas produções de toda a história do cinema.

A possibilidade de Craig deixar de interpretar Bond depois de Spectre foi recentemente desmentida pelo próprio. Em entrevista a The Daily Mail (a 26 de setembro), embora reconhecendo que os seus 47 anos já não lhe permitem interpretar algumas das proezas físicas de Bond ("tenho alguns duplos extraordinários"), o ator recordou que assinou contrato para mais um filme e, muito simplesmente, espera cumpri-lo. Quem não vai voltar é o realizador Sam Mendes: depois de Skyfall (2012) e Spectre, já anunciou o regresso à encenação teatral e à direção de outro tipo de filmes.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG