Primeiros volumes de obra completa apresentados em Lisboa

Os primeiros três volumes da obra completa do padre António Vieira são apresentados hoje, na Universidade de Lisboa, pelo bispo do Porto, Manuel Clemente, e pelo catedrático da Universidade de São Paulo, Adolfo Hansen.

A sessão, que vai decorrer na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa, a partir das 18:00, conta igualmente com a participação do secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier.

O historiador José Eduardo Franco, um dos coordenadores da edição, com Pedro Calafate, disse à Lusa que este "é o maior projeto da história editorial portuguesa", tendo em conta que, em dois anos, vão ser publicadas 15 mil páginas, em 30 volumes, distribuídos por quatro tomos.

O historiador realçou que, "destas 15 mil páginas, cerca de um quarto são de inéditos ou textos parcialmente inéditos, nomeadamente de teatro e poesia, da autoria de Vieira, que até os investigadores desconhecem", realçou Franco.

José Eduardo Franco afirmou que o jesuíta, que viveu entre 1608 e 1697, pode ser hoje visto como um "autor anti-crise".

"As soluções que ele apresentou para o país, os escritos dele sobre a nossa mentalidade e os nossos políticos [permitem] dizer que ele é um autor, uma figura histórica anticrise", afirmou José Eduardo Franco, que acrescentou que Vieira "é mais do que um autor que ainda hoje nos ensina a bem falar, bem escrever e bem comunicar a língua portuguesa".

A apresentação dos primeiros três volumes, hoje, é seguida de uma encenação de um sermão do padre António Vieira, pelo Teatro Éter, com António Mortágua.

Na sexta-feira, os primeiros volumes da Obra Completa de Vieira são apresentados às 18:30, na sala 2 da Casa da Música, no Porto.

Entre estes títulos, encontra-se "a obra magna de Vieira, que morreu quando a escrevia, que se intitula 'A Chave dos Profetas', que corresponde a dois volumes", e o terceiro intitula-se "Cartas Diplomáticas", disse Franco à agência Lusa.

Os trinta volumes, que serão publicados de dois em dois meses, dividem-se em quatro tomos. O primeiro tomo é dedicado à "Epistografia", o segundo, à "Parenética", o terceiro, à "Profética" e o quarto reúne "Varia" do autor.

A edição da obra, pelo Círculo de Leitores, é patrocinada pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e inclui uma "seleta de 300 a 400 páginas dos melhores textos de Vieira, que será traduzida em mais de 10 línguas", disse Franco.

O historiador adiantou à Lusa que o plano editorial inclui "um dicionário multimédia sobre a obra de Vieira".

A Obra Completa de Vieira é um projeto luso-brasileiro, liderado pela Reitoria da Universidade de Lisboa, que envolveu 51 investigadores dos dois países, o que levou José Eduardo Franco a dizer "que, mais uma vez, o padre António Vieira é uma ponte entre os dois povos e as duas culturas".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG