Prémios SOS Azulejo 2015 são entregues esta terça-feira

Graça Morais é a artista distinguida com o Prémio Obra de Vida

A Santa Casa da Misericórdia de Braga, na categoria conservação e restauro, foi uma das seis galardoadas com os prémios "SOS Azulejo 2015", que são hoje entregues, em Lisboa, numa cerimónia no palácio de Marquês de Fronteira.

'Ex-aequo' com a instituição de Braga, distinguida pela intervenção de conservação e restauro do património azulejar do Palácio do Raio, foi também galardoado o atelier pelo projeto de requalificação da Sala D. Manuel, Museu Nacional do Azulejo, de acordo com a lista de vencedores divulgada pela Polícia Judiciária.

O prémio Obra de Vida foi atribuído a Graça Morais, que receberá o galardão das mãos de Manuel Cargaleiro, vencedor da categoria no ano passado.

Nos prémios SOS Azulejo 2015, cujo júri foi presidido pelo historiador Vítor Serrão, foi atribuído ainda o prémio Boas Práticas às câmaras municipais de Lisboa, pela reabilitação dos azulejos na envolvente de um conjunto edificado, numa rua da cidade e no Miradouro de Santa Luzia, e à de Vila Franca de Xira, pela intervenção de conservação e restauro dos azulejos do Mercado Municipal.

O prémio Estudo e Divulgação foi para a Escola Superior de Turismo e Hotelaria/Instituto Politécnico da Guarda/Diocese da Guarda pelo livro "PAR - Património Azulejar Religioso na Diocese da Guarda".

Foi ainda galardoada, com o mesmo prémio, Teresa Saporiti, pelo inventário da azulejaria no distrito de Portalegre com os livros "Azulejaria do Distrito de Portalegre" e "Azulejos do Mosteiro de São Bernardo em Portalegre".

O prémio Inovação foi atribuído a Bonjardim Porto (WEDOEKO), Teresa Oliveira, Isabel Braga e Sónia Martins, pelo projeto de georreferenciação de azulejos de padrão de fachadas de casas portuguesas, intitulado "Mapping Our Tiles".

O prémio Dissertação de Mestrado, foi para Nisa Pereira Félix da Rocha, pelo trabalho em História de Arte, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, intitulado "Reflexo(s) do Porto: Processo para a Produção de um Guia do Azulejo na Cidade".

As menções honrosas foram atribuídas nas categorias de Estudo e Divulgação, Tese de Mestrado, Boas Práticas, Conservação e Restauro, História de Arte, Arte Urbana, Reinvenção do Azulejo e Formação Escolar Artística.

O projeto SOS Azulejo é uma iniciativa coordenada pelo Museu da PJ, que tem como parceiros a Associação Nacional de Municípios Portugueses, Direção Geral do Património Cultural, o Instituto de História de Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Instituto Politécnico de Tomar, a Universidade de Aveiro, Guarda Nacional Republicana e Polícia de Segurança Pública.

Reconhecer, valorizar, dar visibilidade e fomentar as ações de proteção e valorização do património azulejar português são objetivos da iniciativa que visa, igualmente, contribuir para a segurança, a conservação e o restauro certificados dos azulejos portugueses.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG