Summavielle já trabalhou com Soares em vários projetos

Historiador de formação, o novo presidente do CCB tem experiência na área da recuperação do património

Aluno do Colégio Moderno e visita de casa do avô de João Soares, fundador da instituição, Elísio Summavielle e o atual ministro da Cultura, João Soares, cruzaram-se profissionalmente pela primeira vez em 1990. Na altura a exercer as funções de vereador da Cultura da Câmara de Lisboa, Soares requisitou Summavielle ao então Instituto Português do Património Cultural, onde trabalhava desde 1982. Entre 1993 e 1994 foi administrador delegado da Câmara na Sociedade Lisboa/94 - Capital Europeia da Cultura, tendo si­do responsável pela programação e pelo projeto de intervenção urbana da Sétima Colina.

Historiador de formação, em 1996 assume as funções de subdiretor-geral da Direção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais, chegando a presidente do Instituto Português do Património Arquitetónico em 2005. Entre 2007 e 2009 foi diretor do IGESPAR. É então convidado para o cargo de secretário de Estado da Cultura, num ministério liderado por Gabriela Canavilhas, atual deputada do PS.

Sai em junho de 2011, com a mudança de governo, e em fevereiro do ano seguinte é convidado pelo então secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, para liderar a Direção-Geral do Património Cultural, criada no âmbito na nova orgânica. Demite-se em novembro desse mesmo ano, voltando ao seu lugar de técnico superior do organismo. Já como ministro da Cultura, João Soares voltou a chamar Summavielle, agora com 59 anos, para seu adjunto.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG