O dia dos metaleiros já é uma instituição

Tradição do hard rock regressa ao Rock in Rio. É um dia de peregrinação ao recinto, desde a primeira edição. E é hoje...

As descrições do termo metal, rock pesado ou qualquer composição de palavras divide a comunidade lúgubre. Só um gesto, o do cornudo (mitificado pelo vocalista Ronnie James Dio, que passou pelos Black Sabbath) parece provocar o consenso entre os vários subgrupos.

Para agrado dos metaleiros e adeptos do hard rock, tornou-se uma tradição do Rock in Rio haver pelo menos um dia dedicado à populaça do cornudo e da simbologia da caveira. Desde 1985, quatro nomes do metal e do hard rock causam sempre uma grande peregrinação em massa: os Iron Maiden (presentes em três edições do Rock in Rio carioca), os Metallica (que atuaram por três vezes no Rock in Rio alfacinha), os Guns N" Roses (repetentes clássicos do Rock in Rio de berço, já atuaram também no Parque da Bela Vista em 2006) e os AC/DC (que só estiveram presentes no histórico Rock in Rio de 1985, quando o festival de Roberto Medina nasceu). Falhando um destes quatro nomes, os números de espectadores ressentem-se, tal como aconteceu em 2010, quando o dia encabeçado pelos Megadeth não atinge sequer os quarenta mil espectadores no Parque da Bela Vista.

Será que o impacto da presença hollywoodesca de Johnny Depp suficiente para trazer de volta os dias de grandes massas no dia dos sons pesados? Ou será que se vai sentir o rombo do concerto dos AC/DC a poucos quilómetros, no Passeio Marítimo de Algés, a 7 de maio, em vez de poderem ter sido os cabeças de cartaz do dia de hoje?

Mais Notícias

Outras Notícias GMG