Xutos & Pontapés e a chuva "dissolvente"

O grupo voltou a um palco que já conhece desde a primeira edição do festival em Portugal. E não faltou alguma chuva.

Chuva Dissolvente é uma daquelas canções "obrigatórias" em qualquer concerto dos Xutos & Pontapés e neste início de noite não faltaram mesmo algumas gotas de chuva, que caíram ao som do único grupo português que atuou em todas as edições do Rock in Rio-Lisboa.

Tim, Zé Pedro, Kalú, João Cabeleira e Gui revisitaram este e muitos outros dos temas que mais têm marcado o seu percurso no rock'n'roll português ao longo dos últimos 35 anos e a maioria foi entoada de cor e salteado pelas milhares de pessoas que esgotaram neste dia o recinto do Parque da Bela Vista. De Contentores ao Homem do Leme, passando por À Minha Maneira ou pela Casinha, já na reta final. Mas uma vez que este ano o grupo assinalou os seus 35 anos de carreira com o lançamento de um novo álbum de originais, Puro, editado em janeiro passado, não foram também esquecidas estas novas canções. Aliás, foi com o single Tu Também e com Salve-se Quem Puder que a banda deu o pontapé de arranque deste que foi o seu sexto concerto na Cidade do Rock. Já Da Nação, também do último álbum, foi dedicada a todos os milhares que acorreram neste dia ao festival, afirmou o vocalista Tim.

Despediram-se com Circo de Feras, aquecendo as hostes que desde o início do dia aguardam com largas expectativas o regresso a Portugal dos Rolling Stones, que começam a atuar pelas 23.45. Antes subirá ainda ao Palco Mundo o guitarrista norte-americano Gary Clark Jr.

Mais Notícias